Portal Expressiva

NAS BANCAS EDIÇÃO DE DEZEMBRO


EVENTOS

Blogs e sites Parceiros

Luto na imprensa de Lages

Previsão do tempo para Santa[...]

Fábrica de Gaiteiros com inscrições abertas no Centro Cultural Vidal Ramos

  • 16-02-2017
  • Desde que iniciou as atividades no Centro Cultural Vidal Ramos – Sesc, em dezembro de 2016, a Fábrica de Gaiteiros atrai a atenção do público e a procura pelas aulas de gaita-ponto tem aumentado a cada dia. O projeto atende crianças e adolescentes, de 7 a 15 anos, que aprendem a tocar o instrumento que projetou Renato Borghetti para o Brasil e exterior. As aulas são gratuitas e individuais e acontecem uma vez por semana, sendo que os alunos utilizam as gaitas cedidas pelo projeto de Borghetti, confeccionadas com madeira certificada de eucalipto, proveniente de plantios renováveis.

    Em Lages as aulas são ministradas pelo instrutor André Alano, que salienta a importância do projeto para a valorização da gaita-ponto: “A gente está em uma época em que tudo é informatizado, que tudo é on-line, que tudo é pela rede, e o que é novo hoje amanhã já não é novidade porque surgiu outra novidade. Então, tudo fica logo ultrapassado. E, de repente, você se depara com a gaita, que é um instrumento antiguíssimo, e que neste projeto está em evidência.”

    O instrutor ainda enfatiza o potencial transformador do projeto na vida das crianças e adolescentes atendidos pela Fábrica de Gaiteiros: “É um projeto social que permite que alunos que normalmente não teriam acesso a aulas de gaita, de repente estão tocando e se desenvolvendo. É muito importante até pela questão de que a gaita é um instrumento elitizado pelo alto custo para ser adquirido, e através do projeto as crianças e adolescentes podem participar de aulas gratuitas e sem a necessidade de adquirir o instrumento.”

    Para se candidatar no processo seletivo de ingresso ao PCG, Programa de Comprometimento e Gratuidade, o responsável legal precisa comprovar renda familiar bruta de até três salários mínimos, ou seja, R$ 2.640,00 e é necessário que o aluno atenda aos seguintes requisitos básicos: ser preferencialmente dependente de comerciário; estar matriculado ou ser egresso da educação básica da rede pública de ensino. O Edital 006/2016, disponível no site do sesc-sc.com.br, disponibiliza 35 vagas de bolsas para o projeto. As inscrições são gratuitas, e podem ser feitas pelos pais ou responsáveis, no Sesc em Lages (Av. Dom Pedro II, 1693, Bairro Universitário). Mais informações podem ser consultadas pelo telefone (49) 3222-3936.

     

    Sobre a Fábrica de Gaiteiros

    O acordeonista gaúcho Renato Borghetti, em suas viagens e shows pelo interior do Brasil e Rio Grande do Sul, recebe milhares de correspondências e pedidos verbais de fãs e admiradores. Entre tantas demandas, passou a carregar consigo algumas que considerou especiais: aquelas que solicitavam doação de gaitas ou auxílio para aquisição do instrumento, demasiadamente caro para os padrões brasileiros. “Essas cartas e e-mails me fizeram perceber o quanto era restrito o acesso da gaita-ponto aos interessados de baixa renda, evidenciando, assim, a carência de um projeto que permitisse o estímulo e a inclusão de jovens talentos na perpetuação da autêntica cultura gaúcha, através da gaita de oito baixos,” comenta Renato.

    Unir inclusão social, aumentando a autoestima e o espírito de coletividade, ao mesmo tempo estimulando a sensibilidade e conhecimento da cultura local é a finalidade do projeto, com uma gaita social, que estimula crianças e jovens a se interessarem pelo instrumento, oferecendo aos mesmos as devidas condições para o aprendizado e para futura aquisição do instrumento, criando uma verdadeira “Fábrica de Gaiteiros”.

     

    A “Fábrica de Gaiteiros” também está implantada nos municípios gaúchos de Barra do Ribeiro, Porto Alegre, Guaíba, Tapes, São Gabriel, Bagé e Butiá, com a participação de mais de 200 alunos.

  • Comentários
  • Prefeito se reúne com o Governador, Secretários de Estado e Sindimadeira

  • 16-02-2017
  • O prefeito Antonio Ceron intermediou no final da tarde desta quarta-feira (15), na Pousada Rural do SESC, encontro entre os dirigentes do Sindicato da Madeira de Lages -Sindimadeira, e o governador Raimundo Colombo. O encontro também teve a participação do presidente da Celesc, Cleverson Siewert, do secretário da Fazenda, Antonio Gavazzoni, além do presidente da SC Parcerias, Paulo César da Costa. Da reunião surgiram alternativas para manter a Usina Co-Geradora Lages Bionergética Ltda, em funcionamento no município, cujo contrato, de fornecimento de energia elétrica junto à Celesc encerra-se no dia 31 de Março de 2017.

    O Governo entendeu a gravidade da situação e se comprometeu, juntamente com os representantes do Sindimadeira, estudar algumas possibilidades. Na ocasião, numa viabilidade, o possível estudo para o parcelamento da multa contratual para migração imediata (em 01 de abril de 2017) das indústrias envolvidas no projeto para o Mercado Livre de Energia, de parte da Celesc, uma vez que a isenção da multa não há como ser concedida. Outra medida apontada é a da possibilidade de compensar novas empresas que possam efetuar a compra de energia através de incentivos como os de isenção da taxa de transmissão, somando-se às sete empresas compradoras que hoje contam com o benefício.

     

    Renúncia de R$ 4,3 milhões

     

    Por outro lado, as empresas que já estão buscando energia elétrica diretamente da Lages Bioenergética, e visando amenizar o impacto que a indústria sofrerá no seu faturamento, a indústria madeireira já concordou em reduzir os preços da biomassa de R$ 53,00/ton. (em média) para R$ 35,00/ton., renunciando a R$ 4,3 milhões, no mínimo, por ano em faturamento. Isso atende parte das reivindicações da Usina. “No dia 31 de março ou a questão vai para o mercado livre, ou as empresas locais se obrigam a comprar toda a energia gerada pela Usina de Biomassa”, ressalta o presidente do Sindimadeira, José César Feldhaus.

    De acordo com o presidente da SC Parcerias, Paulo César da Costa, vários caminhos podem ser também seguidos visando a manutenção da Usina de Biomassa em funcionamento. Por exemplo, a Celesc deverá estudar a criação de um novo modelo de exploração da energia gerada, e fazer a cogeração, com a venda mais barata às empresas. A ideia é que a proposta a ser concebida propicie mais um ano de produção, o que dará tempo para que as empresas locais compradoras do modo energético, encontrem uma saída definitiva para o aproveitamento da energia à base de biomassa.

     

    Problema econômico, social e ambiental

     

    Por outro lado, o setor, em que pese crise econômica, apresenta desempenho positivo tanto econômico quanto na geração de novos empregos, hoje gerando em torno de 3.900 empregos diretos na região da Serra Catarinense. Em empregos indiretos, envolvendo plantadores, transportadores, postos de combustíveis, manutenção eletromecânica, indústrias de máquinas e insumos de produção, entre outros, são aproximadamente 15.000 empregos diretos e indiretos envolvidos no setor.

    O fechamento da empresa causará desemprego em massa; o om impacto negativo do retorno de ICMS para o município de Lages; além da redução drástica do nível de atividades da indústria madeireira, com possibilidade de fechamento de diversas empresas e redução da produção de outras em função da impossibilidade de escoamento da biomassa. Sem contar com o sério problema ambiental que irá ocorrer, caso não haja mais a utilização de 20 mil toneladas/mês de biomassa (cavaco, serragem, etc.) oriunda da indústria madeireira.

     

    Esforço conjunto

     

    O assunto agora transcorre em concomitância entre as esferas locais, Prefeitura, Sindimadeira, e o Governo do Estado, através da Secretaria da Fazenda e da Celesc, para que muito em breve, possam apresentar uma proposta oficial que consolide com a manutenção da Usina de Biomassa em funcionamento, ou para que seja encontrado um modelo diferenciado, mas que contemple os interesses das empresas que se utilizam da energia sustentável. Além disso, mantenha a preocupação com o meio ambiente dentro da normalidade com a utilização dos resíduos.

     

    Ascom/PML – Fotos: Greik Pachec

  • Comentários
  • Deputada Carmen defende projeto do Leoas da Serra na Caixa Econômica Federal

  • 16-02-2017
  • Apoio financeiro por meio da Lei de Incentivo ao Esporte ao Projeto Leoas da Serra, de Lages, foi a pauta da audiência realizada ontem, entre a deputada federal Carmen Zanotto (PPS-SC) r o superintendente nacional de Promoções e Eventos da Caixa Econômica Federal, Gerson Bordignon, em Brasília.

    Na reunião, a deputada relatou a importância social que o projeto Leoas da Serra vem consolidando em Lages. “O time apóia atualmente 420 meninas”, descreveu Carmen Zanotto.

    Por meio do projeto, as atletas recebem benefícios como bolsa de estudos e assistência médica e odontológica. Também se dedicam a dar aulas de iniciação ao futsal para meninas, gratuitamente.

    “Onde houver uma menina disposta a chutar uma bola, lá levaremos a nossa bandeira, nossas atletas não são apenas jogadoras, são multiplicadoras e professoras”, afirma a direção do Leoas da Serra. 


    O projeto também tem ajudado Santa Catarina despontar como potência no futebol feminino.

    O Leoas da Serra foi criado em 2013. Nasceu da junção de rivais em Lages: a Mecânica Brasil Futsal Feminino e a Marka Sports Futsal Feminino. Começou apenas com atletas da cidade, mas a aceitação fez com que o projeto crescesse, ganhando reputação regional e nacional.

    Gerson Bordignon prometeu analisar com interesse a proposta e dar retorno no curto prazo sobre a possibilidade de o banco apoiar financeiramente, via lei de incentivo, a equipe.

  • Comentários
  • Presidente do Grupo RBS em Santa Catarina visita CDL Lages

  • 16-02-2017
  • A presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Lages (CDL), Rosani Pocai, e membros da diretoria da entidade receberam, na quarta-feira (15), a visita do presidente de operações do Grupo RBS em Santa Catarina, Mário Neves. 

    O executivo trouxe notícias sobre como está ocorrendo a transição do comando do Grupo RBS no estado. Mario afirmou que tudo está sendo conduzido de forma gradual e planejada. Haverá poucas alterações para ouvintes, telespectadores e leitores dos veículos de comunicação do grupo. “A prioridade é manter a qualidade já reconhecida dos produtos, serviços e o jornalismo produzido pelos veículos de comunicação do grupo”. 

    No mês de abril deve ocorrer o lançamento da nova marca da empresa.  “Nada muda na nossa independência editorial e valores. A essência dos nossos veículos continua sendo a mesma, informar”.

     

    Festival de Inverno

    Na reunião, a presidente da CDL apresentou a Mário o projeto do Festival de Inverno Serra Catarina, uma iniciativa da entidade realizado no ano passado, em Lages, e que em 2017 deve ser ampliado para outros municípios da Serra Catarinense. “Nós já estamos formatando o evento deste ano e contamos com a participação da RBS, nos ajudando a divulgar e participando efetivamente da ação”.

     

    Sinal para Otacílio

    Outro pedido dos membros da diretoria da CDL é uma reivindicação antiga. A ampliação do sinal de TV da RBS para a cidade de Otacílio Costa. Atualmente, o município vizinho recebe sinal de Blumenau. Mario prometeu avaliar a possibilidade. Ele acredita que hoje, com o desenvolvimento de novas tecnologias, há uma chance da mudança de sinal.

     

     

    Texto e fotos: Catarinas

  • Comentários
  • Inscrições para a escolha da rainha e princesas da Festa do Pinhão

  • 16-02-2017
  • A festa que valoriza os costumes, as tradições e a gastronomia serrana, também é o momento para evidenciar a beleza da mulher lageana. Para muitas meninas, ser rainha da Festa do Pinhão é um sonho de infância. Isso porque, mais do que um concurso de beleza, significa também ter o privilégio de representar um dos maiores eventos do sul do país.

    Para realizar esse sonho, o primeiro passo é fazer a inscrição que abre nesta quinta-feira, dia 16 e segue até o dia 15 de março, diretamente na Fundação Cultural. Para se candidatar é necessário ter entre 18 e 25 anos, ter nascido em Lages ou residir há pelo menos dois anos, ser solteira, não ter filhos e ter disponibilidade para realizar viagens oficiais de divulgação do evento.

    De acordo com o diretor da Fundação Cultural, Gilberto Ronconi (Giba), a data e o local do concurso ainda não foram definidos, pois dependendo do número de candidatas, será feita uma pré-seleção. Ainda segundo ele, cada candidata será responsável pela produção individual no dia do evento, onde será avaliada pelos critérios de beleza, simpatia, postura, desenvoltura, elegância na passarela e capacidade de comunicação. 

    “Fizemos alguns ajustes no regulamento para tornar o processo ainda mais justo e transparente. Queremos proporcionar às candidatas, familiares e amigos, um evento 
    à altura dos sonhos deles”, destaca Ronconi.

    As vencedoras além do título receberão uma ajuda de custo no valor de R$ 3 mil, além de brindes dos patrocinadores. Esse ano, a 29ª edição da Festa do Pinhão acontece entre os dias 9 e 18 de junho, no parque de exposições Conta Dinheiro.

    Serviço

    O que: inscrição realeza 29ª Festa do Pinhão

    Quando: de 16 de fevereiro a 15 de março

    Onde: Fundação Cultural de Lages

    Horário: das 13 às 19h

    Informações: 3224-7425

     

    Fotos: Daniele Melo e Divulgação

  • Comentários
  • Casos de sífilis congênita aumentam em Lages

  • 16-02-2017
  • O alerta é da Vigilância Epidemiológica, setor vinculado à Secretaria de Saúde de Lages. Em 2016 foram identificados 65 novos casos de bebês que contraíram a doença da mãe durante a gravidez. São 42 casos a mais do que o registrado no ano anterior, em 2015. De acordo com a gerente da Vigilância Epidemiológica, Sumaya Furtado Pucci, o teste para identificar a doença é feito durante o pré-natal e em caso positivo, a mãe deve iniciar o tratamento durante a gestação para prevenir problemas como aborto espontâneo, prematuridade ou baixo peso ao nascimento. A sífilis congênita ocorre quando a bactéria passa da mãe para o bebê através da placenta, porém tem cura. Em caso de transmissão, o tratamento do bebê deve ser iniciado o mais rápido possível após o nascimento para evitar complicações graves, como surdez ou cegueira, que, mesmo após a cura da doença, não possam ser revertidas. 

    Além do aumento dos casos da transmissão da doença durante a gestão ou parto, a profissional também alerta para os casos contraídos através da relação sexual. A sífilis contraída é uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST), causada pela bactéria Treponema Pallidum. Pode apresentar várias manifestações clínicas e diferentes estágios (sífilis primária, secundária, latente e terciária), com diferentes sintomas. Neste caso, houve uma redução no número de novos casos. No ano passado, foram 207 diagnósticos, 74 a menos do que em 2015. 

    O teste para diagnosticar a doença pode ser feito em qualquer uma das unidades de saúde do município ou na Vigilância Epidemiológica e é de graça, pois faz parte da estratégia de cobertura diagnóstica das IST’s.

     

    Casos de AIDS

    Já os números relativos à AIDS no município, indicam uma pequena redução de novos casos da doença. Em 2016 foram diagnosticados 24 casos, cinco a menos do que em 2015. O exame laboratorial também pode ser feito na rede pública de saúde. A Vigilância Epidemiológica de Lages está localizada na Rua Sebastião Furtado, atrás do Pronto Atendimento Municipal.

     

     

    Foto: Keltryn Wendland

  • Comentários
  • Programa Crescendo Juntos - São Joaquim

  • 16-02-2017
  • O grupo de entidades representantes do Núcleo Executivo Regional do Programa Crescendo Juntos, da Agência de Desenvolvimento Regional – ADR São Joaquim, realizou na terça-feira (14), reunião para discutir a metodologia de trabalho e as propostas de ações prioritárias do governo do Estado naquela regional.

    O encontro ocorre na sala de reuniões da ADR, onde foram filtradas as primeiras demandas dos municípios que serão debatidas em audiência pública, antes de ser encaminhadas ao governo.

    A secretária executiva da ADR, Solange Pagani falou da importância dessa mobilização regional definido ações estruturantes a Serra Catarinense. A reunião foi conduzida por Valéria Bleyer Zanete que reiterou que o grupo deverá escolher os projetos de forma a contemplar as prioridades em âmbito regional e que de fato promovam o desenvolvimento.

    Dentre as demandas inicialmente apontadas constam investimentos em infraestrutura de comunicação e tecnologia no meio rural, estruturação do Centro de Treinamento de São Joaquim – Cetrejo focados no turismo, hotelaria, gastronomia, enologia, agroindústria, a pavimentação da SC-370 entre Rio Rufino a Urubici e realização de obras de contenção na Serra do Rio do Rastro.

    Na próxima semana o grupo volta a se reunir para tratar de ações prioritárias do eixo social e revisar as propostas inicialmente elencadas.


    Oneris Lopes 

  • Comentários
  • Previsão do Tempo - Boletim

  • 16-02-2017
  • Sexta-feira (17/02): Tempo: firme em boa parte do período, com predomínio de sol em SC. Durante a tarde e no início da noite, pancadas bem localizadas de chuva com trovoada. Temperatura: alta. Vento: nordeste, fraco a moderado com rajadas. Sistema: alta pressão (massa de ar seco e quente) no Sul do Brasil.

     

    Sábado e Domingo (18 e 19/02): Tempo: segue a condição de ar seco com sol e algumas nuvens em SC. Entre a tarde e início da noite, pancadas bem localizadas de chuva com trovoada. Temperatura: alta. Vento: nordeste e norte, fraco a moderado com rajadas no Litoral.

     
    Segunda-feira (20/02): Tempo: sol e calor em SC, com pancadas de chuva durante a tarde do Oeste ao Litoral Sul, próximo à divisa com o RS. Temperatura: alta. Vento: nordeste, fraco a moderado com rajadas no Litoral.

    TENDÊNCIA de 21/02 a 02/03 de 2017

     

    Maior parte do período com tempo firme, devido ao ar com menos umidade que predomina no Sul do Brasil, mesmo assim ocorrem pancadas de chuva rápidas e bem localizadas devido ao calor, típicas de verão. As pancadas de chuva serão ainda mais frequentes a partir do dia 24/02.

    Marilene de Lima – Meteorologista

  • Comentários