Portal Expressiva

EVENTOS

Blogs e sites Parceiros

Programa do Sebrae vai auxiliar na[...]

Previsão do Tempo - Epagri/Ciram

Programa auxilia empresários a redirecionar estratégias

  • 12-09-2018
  • Em Lages, empresários iniciaram na terça-feira (11) o Sebrae Mais - Programa Estratégias Empresariais Avançadas. Em quatro encontros, a entidade apresentará de maneira teórica e prática soluções inovadoras e estratégicas para que as pequenas empresas da cidade se desenvolvam melhor. Os participantes contarão ainda com 18 horas de orientação personalizada.   

    O programa busca desenvolver nos participantes condições de redirecionar suas estratégias de negócios, estabelecendo planos de crescimento, com uma visão de futuro voltada a dar sustentabilidade prolongada à empresa. 

    O coordenador regional do Sebrae na Serra Catarinense, Altenir Agostini, explica que o treinamento possibilitará ao empresário entender melhor o mercado em que a empresa está inserida. 

    “O Programa busca criar direcionamento, estabelecer foco e traçar objetivos. Além de entender o mercado onde atua, é necessário fazer um alinhamento com a equipe e organizar processos na empresa para ter maior certeza na hora de tomar decisões”. 

    Ao concluir o treinamento, no mês de novembro, os participantes vão conseguir identificar em que a empresa é melhor, qual fatia do mercado atinge, quais estratégias são necessárias para torná-la mais competitiva. 

    Eles farão ainda um diagnóstico da Fundação Nacional da Qualidade (FNQ), que compreende uma análise organizacional, onde competências serão estabelecidas, ou seja, o que tem de positivo e em que melhorar.

     

    Por Catarinas || texto e fotos

  • Comentários
  • Lages vence Cunha Porã no tie-break pelo voleibol feminino

  • 12-09-2018
  • Quem compareceu ao Ginásio de Esportes da Sociedade Caçadorense de Bochas na tarde da última terça-feira (11 de setembro) para acompanhar o jogo de estreia do vôlei feminino entre Lages e Cunha Porã foi testemunha de um jogo equilibrado e emocionante do início ao fim.

    Tanto é que o jogo só foi decidido no tie-break. Depois de estar perdendo por 7 x 3 para o time de Cunha Porã, o time lageano virou o placar para 15 x 9. Segundo o técnico Francisco Carlos Lima, até o início da partida, Cunha Porã era uma incógnita. “Dentre os municípios participantes, Cunha Porã é um dos que possui menos tradição na competição. Porém, assim que chegamos lá, notamos algumas atletas que fazem parte da seleção catarinense que estão no elenco de Cunha Porã. Ganhamos o primeiro set por 25 a 23 e o terceiro por 25 a 16. Algumas das nossas atletas sentiram o jogo pelo fato de serem novatas e também por não possuírem experiência. Em contrapartida, a nossa ponteira, Fernanda Brito, foi a principal pontuadora da equipe. Só no tie-break que conseguimos atingir o nosso objetivo, vencer e seguir confiante para os próximos jogos”, disse Francisco.

    O próximo compromisso será nesta quarta-feira (12 de setembro), no Ginásio de Esportes Estadual, às 18h30min, contra Jaraguá do Sul.  

    Outras modalidades

    Ontem, às 18h30min, no Ginásio de Esportes Flávio Cruz, Lages bateu a forte equipe de Florianópolis por 20 x 15 no handebol masculino e na quarta-feira (12 de setembro), às 17h, no mesmo local, enfrentará São João Batista. No xadrez pensado, depois de sete horas de partida, Lages venceu Pomerode no masculino e Navegantes no feminino. A oportunidade de manter os resultados será já na quarta-feira (12 de setembro), às 15h, contra Concórdia. Porém, no tênis, Lages foi derrotado por 3 X 2 na melhor de cinco contra Indaial. Na quarta-feira (12 de setembro), às 9h, nas Quadras da Academia Baú, jogará contra Joaçaba.

    Fotos: Fernanda Zanella/Por: Daniel Costa

  • Comentários
  • Evento gratuito está ajudando os pequenos empresários a utilizarem ferramentas digitais

  • 12-09-2018
  • A Semana da Transformação Digital segue até sexta-feira (14). Quem quiser participar do evento online organizado pelo Sebrae ainda pode. Basta acessar o site: http://sebrae.sc/semanatd e fazer a inscrição. O Sebrae vai mostrar como estratégias e ferramentas digitais ajudam a aumentar o volume de vendas, se comunicar e atrair clientes.

    Os pequenos negócios apostam na informatização e na utilização de novas ferramentas digitais, em especial nas redes sociais para alavancar seus negócios. O Sebrae está ajudando as micro e pequenas empresas sobre as estratégias. 

    O evento ocorre online, por meio de webinars, e são gratuitos. A partir das 19h, os participantes vão aprender a pensar o seu negócio de forma estratégica e ficar ainda mais alinhados com as novidades digitais.

     A Semana da Transformação Digital é realizada em parceria com as empresas Resultados Digitais, Huggy, HostGator, Exact Sales, SumOne, Conta Azul, Asaas e TransformaçãoDigital.com e traz na programação temas, como:

    Dia 12/09 - 19h Como crescer suas vendas no ambiente digital

    Dia 13/09 - 19h O futuro da gestão dos negócios

    Dia 14/09 - 19h Como usar as redes sociais para atrair clientes e gerenciar seu negócio

  • Comentários
  • Educação promove a II Olimpíada Lageana de Língua Portuguesa

  • 12-09-2018
  • Cerca de quatro mil alunos da rede municipal de ensino estão em uma relação um pouco mais íntima com a leitura e a escrita. Tanta dedicação e euforia se dão pela participação na segunda edição da Olimpíada Lageana de Língua Portuguesa, promovida pela Secretaria de Educação.

    Os estudantes que estão participando são do 4° ao 9° ano do ensino fundamental, com faixa etária entre nove e 15 anos, de 30 Escolas Municipais de Educação Básica (Emebs). Eles têm um prazo até esta sexta-feira (14 de setembro) para entregar os textos, de forma anônima. A Secretaria instituiu uma Comissão Avaliadora, com a missão de selecioná-los. Cada escola deverá encaminhar as três melhores produções de cada categoria para serem avaliadas pela comissão.

    De um universo de quatro mil textos, divididos entre as categorias poesia, memórias literárias, crônica e artigo de opinião, 30 vencedores serão premiados. O evento de premiação já está marcado para acontecer no dia 24 de outubro. Os três primeiros colocados irão receber medalhas e smartphones, assim como seus respectivos professores, e as escolas receberão troféus.

    De acordo com a coordenadora de Língua Portuguesa, Vanessa Gourlart Branco, o objetivo da Olimpíada é fazer com que cada aluno entre em contato com a leitura e a escrita, facilitando a elaboração de textos. “Ano passado, na primeira edição, o trabalho foi muito produtivo. Os alunos se empolgaram com a ideia e se dedicaram ao máximo. Este ano não está sendo diferente, percebemos o quanto eles querem aprender e evoluir na escrita”, comenta Vanessa.

    A Olimpíada Lageana segue os mesmos princípios da Olimpíada de Língua Portuguesa – Escrevendo o Futuro, que acontece em âmbito nacional a cada dois anos. Antes de dar início à competição, um trabalho de formação e orientação é realizado junto aos professores, para que eles consigam extrair a essência de cada aluno nos seus textos.

    Assim como a olimpíada nacional tem um tema fixo, para todas as edições, que é “O lugar onde eu vivo”, na versão lageana o tema escolhido para este ano foi “Respeito às diversidades”. “Sentimos a necessidade de mudar o tema nesta edição, abordando assuntos que estão no cotidiano dos alunos, como o bullying e a falta de respeito”, afirma a coordenadora.

    Na Emeb Prof. Osni de Medeiros Régis, do bairro Tributo, a Olimpíada causou alvoroço ente os alunos, que realizaram até entrevistas, participaram de palestras e confeccionaram o fantoche de uma boneca negra, representando o tema que trata sobre a diversidade. “Sentimos que eles realmente tiveram momentos de reflexões e diminuíram as brincadeiras que pra eles seriam inofensivas, mas poderiam magoar o colega. Na primeira entrevista que eles fizeram entre eles próprios, descobriram que muitos deles já tinham sofrido bullying e traziam isso para a sala de aula”, conta a professora de Língua Portuguesa da escola, Ana Paula Brum Gonçalves.

    A aluna Jenifer de Oliveira Machado, 12 anos, estuda no 7° ano e se inscreveu na categoria Memórias Literárias. Está ansiosa para saber se a sua produção vai ser selecionada para passar pela avaliação da Comissão. “Sempre gostei muito de ler e isto me ajudou bastante na hora de escrever”, diz.

    Fotos: Marcelo Pakinha

  • Comentários
  • O Indice de Desenvolvimento Humano (IDH) e setor florestal

  • 12-09-2018
  • O engenheiro florestal e diretor-executivo da Associação Catarinense de Empresas Florestais (ACR), Mauro Murara Jr., participou nesta terça-feira (11) do VI Seminário Regional Florestal, em Curitibanos (SC). O encontro foi promovido pelo Sindicato da Indústria Florestal de Curitibanos (Sifc), em parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (EPAGRI).

    Durante a apresentação, Murara Jr. falou sobre o panorama do setor de base florestal catarinense. Ele também destacou a influência que o segmento exerce sobre a economia local e como isso reflete na qualidade de vida da população. “No Anuário Estatístico de Base Florestal para o Estado de Santa Catarina, publicado pela ACR em 2016, temos números que reforçam essa questão. Em 1991 Campo Alegre, Campos Novos, Correia Pinto e Três Barras, tinham Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) na faixa de 0,4, ou seja, muito baixo. Estes quatro municípios desenvolveram atividade florestal e madeireira com grande intensidade nos últimos anos e atualmente têm IDH maior que 0,7, faixa considerada alta de acordo com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).    

    O Seminário, aberto aos acadêmicos, entidades e população em geral, teve entrada gratuita e reuniu mais de 100 participantes. Outras duas apresentações completaram a programação: “Dinheiro dá em Árvore? Sim, Então como devemos tratá-lo”, com Dr. Dagoberto Stein de Quadros, da FURB; e “Mercado de Produtos Florestais: Desenvolvimentos Recentes, Desafios e Perspectivas”, com Marco Tuodo, da empresa Tree. 

    Davi Etelvino/Estações Comunicação

  • Comentários
  • Sexto dia de competições dos Jasc tem Lages em diversas modalidades

  • 12-09-2018
  • Posição confortável no assento, água e lanches apostos e total concentração são alguns dos procedimentos adotados pela maioria dos competidores de xadrez dos 58º Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc), disputado em Caçador, na região Meio-Oeste. Para os competidores de Lages não foi diferente. Com duração prevista em torno de cinco horas de partida, na tarde desta terça-feira (11 de setembro), na Associação Caçadorense de Bocha, ocorrem à modalidade quatro por quatro no masculino e feminino. No masculino, Lages enfrentou o município de Pomerode e no feminino, Navegantes. Lages está representada por Guilherme Bastos, Alfeu Junior Varela, Marco Aurelio Zaror Yan Henrique Cordeiro, Joana Viana Garcia, Mariana Wolff, Patrícia Bertoti Silveira e Laís Colin de Bem.

    Também na tarde desta terça-feira (11 de setembro), na quadra da Laminadas AB, sexto dia de competições, a equipe lageana de tênis disputou quatro jogos individuais contra o município de Indaial. Atleta e técnico, George Stradioto, foi o primeiro a entrar em quadra e vencer a melhor de três sets. Até o fechamento desta matéria, os outros três competidores, Victor Hoeschl, João Borges e Alexandre Valenço, ainda não haviam disputado as partidas. Segundo George Stradioto, em caso de empate, haverá uma partida disputada em dupla. “Nesse caso, os atletas serão escolhidos de forma aleatória”, explicou George.

    Ainda, pelo voleibol feminino, no Ginásio de Esportes da Sociedade Caçadorense de Bochas, Lages está jogando contra Cunha Porã. Até o fechamento desta matéria, o jogo estava empatado em dois sets para cada equipe. No handebol masculino, Lages enfrentará a equipe de Florianópolis, às 18h30min, no Ginásio de Esportes Flávio Cruz. E na arena Uniarp, às 20h15min, Lages enfrentará São Miguel do Oeste pelo futsal feminino.

    Fotos: Fernanda Zanella

  • Comentários
  • Professores municipais participam de Encontro de Educação em Solos

  • 12-09-2018
  • Através de uma parceria entre as secretarias municipais de Educação, Agricultura e Pesca, a Universidade Estadual de Santa Catarina (Udesc) e a União Rural de Lages (Unir), foi promovido o Encontro de Educação em Solos. O evento foi realizado nesta segunda-feira (10 de setembro), com a participação de professores da disciplina de Educação para Sustentabilidade, ministrada nas escolas da rede municipal de ensino.

    Foram realizadas, durante todo o dia no Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV), oficinas e experimentos didáticos relacionados à conservação do solo, infiltração de água e fauna edáfica, além da apresentação de teatro lúdico sobre os componentes do solo.

    O trabalho objetivou contribuir com práticas diferenciadas de ensino, que serão adaptadas pelos professores da disciplina de Sustentabilidade e desenvolvidas em sala de aula, tornando o ensino com a aprendizagem sobre esse recurso fundamental para a vida na terra.

    Fotos: Robinson Spuldaro - Divulgação

  • Comentários
  • Concurso de Bandas e Fanfarras Sul Brasileiro

  • 11-09-2018
  • A combinação rítmica, harmonia e o compasso da melodia, não apenas nos batuques, na afinação dos sopros e toques das liras, mas nas fileiras dos instrumentistas, formando um belo desenho, com um repertório selecionado pelo ouvido popular, é o elemento mais atrativo de um desfile cívico-militar de 7 de setembro - Dia da Independência do Brasil, data em que o público avista os estudantes e suas habilidades nas passarelas. Passados oito dias do feriado de homenagens à pátria, Lages sediará a 11ª edição do Concurso de Fanfarras e Bandas Sul Brasileiro (Confabansul) nos dias 15 e 16 de setembro, próximos sábado e domingo. Em ambos os dias os espetáculos começarão às 8h e seguem até por volta de 19h.

    Visitantes de todos os cantos são esperados para prestigiar o Concurso, que tem entrada franca aos espectadores. Cada corporação terá entre 30 e 50 componentes. Lages estará de portas abertas para recepcionar em torno de quatro mil instrumentistas de 60 corporações de 38 municípios representantes dos Estados do Rio de Janeiro, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, estimativa dos organizadores do evento, a ser promovido no Ginásio Municipal de Esportes Jones Minosso.

    O Confabansul tem o objetivo de estimular a criação de bandas e fanfarras, promover a sociabilidade entre os integrantes a partir de uma competição sadia, incentivar o aprimoramento de métodos e técnicas das corporações musicais, bem como contribuir para o desenvolvimento do pensamento cívico, o espírito de grupo e autodisciplina, necessários à formação integral do cidadão. A premiação total do Concurso, em dinheiro, será de R$ 7 mil, com entrega de 112 troféus e 51 medalhas, participação de 32 jurados, disponibilizadas 3.800 refeições a serem servidas aos instrumentistas, movimento de 83 ônibus até Lages com alojamento de 750 pessoas. “Estamos trabalhando para promovermos o maior evento do segmento da história do Sul do país”, antecipa o professor e maestro, Douglas Antonio da Silva.

    As inscrições terminam às 23h desta terça-feira (11 de setembro). Poderão participar do Confabansul todas as agremiações interessadas, desde que preencham formalmente a ficha de inscrição fornecida pela organização, enquadrem-se nas categorias do regulamento e efetuem o pagamento da taxa estipulada no valor de R$ 10 por pessoa. O valor poderia ser pago no dia do Congresso Técnico (10 de setembro) ou no dia da apresentação. As inscrições podem ser enviadas digitalizadas, por e-mail, para asbafanconfabansul@outlook.com.

    De Lages, as bandas e fanfarras serão as da Escola Municipal de Educação Básica (Emeb) Santa Helena; Escola de Educação Básica (E.E.B.) General José Pinto Sombra; E.E.B. Armando Ramos de Carvalho; Orquestra Soprano, do Centro de Atenção Integral à Criança (Caic) Nossa Senhora dos Prazeres; Emeb Maria Quitéria; E.E.B. Godolfin Nunes de Souza; Caic Irmã Dulce, e Orquestra da Associação Lageana de Assistência aos Menores (Alam), esta para a abertura.

    O Congresso Técnico foi realizado na noite desta segunda-feira (10 de setembro), quando foram propostas algumas alterações no regulamento do evento e houve o sorteio da ordem de apresentações. As bandas e fanfarras que se sagraram as campeãs no X Confabansul, organizado em 2017, se apresentarão por último na categoria inscrita. O XI Confabansul está sendo organizado, dirigido e coordenado tecnicamente pela Associação de Bandas e Fanfarras do Estado de Santa Catarina (Abanfaesc) e Associação Serrana de Bandas e Fanfarras (Asbafan), com apoio direto da prefeitura de Lages. O evento tem divulgação no Facebook.

    Livres estilos

    As músicas a serem executadas pertencem a gêneros variados, sem limitações, desde sertanejo e tradicionalista até estilos mais contemporâneos. Serão dez categorias técnicas: Banda de percussão (bombos, surdos, caixas, pratos e demais acessórios); banda de percussão com liras (bombos, caixas, surdos, pratos e liras de até 29 teclas); banda de percussão marcial (bombos, caixas, surdos, pratos, tímpanos, campanas tubulares Glokenspiel, família dos vibrafones, família dos xilofones e liras); banda de percussão com instrumentos melódicos (bombos, caixas, surdos, pratos, tímpanos, campanas tubulares Glokenspiel, família dos vibrafones, família dos xilofones e liras, escaletas e flautas doces); fanfarra simples - instrumentos melódicos (trompetes naturais, agudos e graves - cornetas e cornetões, lisos de qualquer tonalidade ou formato, sendo pcional a utilização de recursos, como gatilho), instrumentos de percussão (bombos, surdos, caixas, pratos a dois), e instrumentos facultativos (tubas, bombardinos e acessórios de percutir, mais os instrumentos das categorias anteriores); fanfarra com um pisto; banda marcial; banda musical de marcha; banda musical de concerto, e banda musical sinfônica. Para ter detalhes sobre as categorias, os interessados devem consultar o regulamento junto à organização do evento. E pela faixa etária são as seguintes: Infantil (até 14 anos - nascidos a partir de 2004), juvenil (até 17 anos - nascidos a partir de 2001) e sênior.

    Uma das exigências é a participação de agremiações de escolas públicas ou comunitárias. O tempo de cada apresentação será de 20 minutos a 25 minutos por banda, dependendo da categoria. O regulamento já está com cada um dos maestros. A ordem de apresentação será cumprida rigorosamente e a corporação que se apresentar fora dela perderá um ponto por jurado, envolvendo todos os aspectos do regulamento (musical, apresentação, corpo coreográfico, linha de frente, mór de comando e baliza, a linha de frente). As corporações musicais deverão portar, a sua frente, durante o desfile e a apresentação, o pavilhão nacional (obrigatório o uso apenas da bandeira nacional), faixa, estandarte ou distintivo de identificação. Estará facultativo o uso de corpo coreográfico, baliza e mór de comando, pois estes aspectos não irão influenciar na classificação de cada categoria técnica.

  • Comentários