Portal Expressiva

EVENTOS

Blogs e sites Parceiros

Serra Catarinense será[...]

Boletim previsão do tempo para[...]

Famílias encontram no Programa Lages Meu Lar a possibilidade de realizar o sonho da casa própria

  • 09-08-2018
  • Com o intuito de diminuir o déficit habitacional em Lages, na noite da última quarta-feira (8 de agosto), a Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Assistência Social e Habitação, apresentou mais um Programa fundamental para atingir esse objetivo: o Programa Lages Meu Lar.

    Com a presença de autoridades e lideranças municipais como o prefeito Antonio Ceron, o secretário de Assistência Social e Habitação, Samuel Ramos, o coordenador do Programa Lages Meu Lar, Jeferson Perizzolo e o coordenador do Programa de Regularização Fundiária Lages Minha Terra, Paulo da Paixão Borges de Andrade e centenas de pessoas que desejam realizar o sonho da casa própria compareceram ao Teatro Marajoara em busca de informações, cadastramento e orientações referente ao Programa.

    Documentação, renda familiar, parcelas do financiamento e propriedade do terreno estiveram entre os principais assuntos que geraram questionamentos por parte do público e prontamente foram esclarecidos pelas próprias autoridades e lideranças. Carlos Alberto Pereira, de 47 anos, motorista, morador do bairro Frei Rogério e Ilza do Nascimento, de 35 anos, assistente administrativa, moradora do bairro Santa Helena, encontram-se em situações semelhantes: residem em propriedade dos familiares e estão há anos na expectativa pela oportunidade. “Providenciarei os documentos necessários para atualizar o cadastro do Programa Minha Casa Minha Vida nesta quinta-feira (9 de agosto) e de imediato irei até o Setor de Habitação da Secretaria de Assistência Social para entregá-los. Se tudo ocorrer como o planejado, pretendo construir a casa no terreno da minha mãe”, almeja Ilza do Nascimento. 

    Segundo o prefeito Antonio Ceron, são inúmeras dificuldades enfrentadas pelas pessoas na busca pela moradia própria e por isso, é dever do poder público proporcionar auxílio e atuar com transparência nos processos de trabalho. Ele também destacou os recentes atos habitacionais e de investimentos que contribuirão com o desenvolvimento do município. “Dignidade na entrega de 200 residências do Condomínio Ponte Grande e da estimativa de 600 empregos diretos com a instalação da unidade da Berneck em Lages”, disse.  

     

    Fotos: Daniel Costa

  • Comentários
  • Meio Ambiente pesquisa novas tecnologias para produção de flores

  • 09-08-2018
  • A Secretaria Municipal de Serviços Públicos e Meio Ambiente, da Prefeitura de Lages, já se prepara para o plantio das flores de verão e para isso está pesquisando novas tecnologias, as quais irão proporcionar diminuição de custos de produção e mais variedades e beleza para os canteiros das praças, ruas, avenidas e logradouros públicos.

    Segundo o secretário municipal Euclides Mecabô (Tchá-Tchá), novas espécies serão cultivadas no verão e essa novidade não será revelada até que elas floresçam nos canteiros da cidade. “Podemos adiantar que se trata de uma bela novidade e que nossos técnicos, sob a coordenação do paisagista Giovani GuesserTomazzeli, estiveram, nesta semana, em Nova Petrópolis (RS), em vista a Úrsula, maior empresa gaúcha em tecnologia de produção de flores”, destaca Tchá-Tchá.

    “Nesta visita, nossa equipe irá buscar conhecimentos gerais, técnicas relacionadas a substrato adequado (adubação), macro e micro nutrientes, parasitologia e controle de pragas, por exemplo”, fala o secretário.

    Quanto ao plantio de flores de inverno, já foi feito, pela equipe de paisagismo e jardinagem do Horto Municipal, e os canteiros estão floridos, embelezando a cidade. Além das flores, também foram plantadas e estão sendo cultivadas mudas de árvores frutíferas e ornamentais com destaque para a cerejeira japonesa.

     Fotos: Marcelo Pakinha e Iran Moraes

  • Comentários
  • Consórcio de Saúde já presta serviços a 25 municípios

  • 09-08-2018
  • Constituído há 21 anos, o Consórcio Intermunicipal de Saúde da Amures – CIS-AMURES conta hoje com 25 municípios vinculados. Atende uma população de mais de 344 mil pessoas entre Serra Catarinense Planalto Sul e região do Contestado. Em seu quadro estão cerca de 240 profissionais credenciados nas mais diversas especialidades médicas.

    Só com serviço de exames dentro do consórcio, 21 tipos de procedimentos são realizados fazendo daquela unidade, uma referência em procedimentos. Sob a presidência da prefeita de Palmeira Fernanda Córdova, o consórcio está integrado ao Sistema Único de Saúde – SUS, regido pelas normas e diretrizes federais.

    “ O consórcio realiza de forma ágil e simplificada atividades conjuntas na área da saúde, buscando redução dos custos. Ele promove grande economia aos municípios e permite que mais pessoas sejam atendidas”, afirma a presidente. Com personalidade jurídica de direito público e natureza autárquica, o consórcio opera através das Secretarias Municipais de Saúde e a forma de contratação de serviços é por credenciamento de profissionais, clínicas e laboratórios.

    Pelo consórcio são realizados ao menos onze tipos de procedimentos cirúrgicos e oferecidos mais de 330 tipos de exames, além de 35 modalidades de procedimentos ambulatoriais, fora consulta não médicas de profissionais em atenção especializada e consultas médicas em atenção especializada como sessão de fisioterapia e hidroterapia.

    Com atuação voltada a prestação de serviços como consultas em atenção especializada, procedimentos ambulatoriais, exames de média e alta complexidade, fornecimento de órteses/próteses/óculos, hospedagem para Tratamento Fora Domicílio –  TFD, cirurgias e internação psiquiátrica, o Consórcio de Saúde da Amures já teve seu modelo copiado por outras regiões. E segue sua jornada, como mais um produto dos prefeitos da Amures. 

    Diretoria 

    Presidente: Fernanda de Souza Cordova

    1º Vice-Presidente: Giovani Nunes

    2º Vice-Presidente: Ademilson Conrado

    Conselho Fiscal

    1º Conselheiro: Evandro Frigo Pereira

    Suplente: Luiz Carlos Xavier

    2º Conselheiro: Serginho Rodrigues de Oliveira

    Suplente: Luiz Paulo Farias

    3º Conselheiro: Arno Tadeu Marian

    Suplente: Luiz Carlos Schmuler

    Diretora Executiva: Nalú Terezinha Júlio

    Municípios filiados

    Anita Garibaldi; Bocaina do Sul; Bom Jardim da Serra; Bom Retiro; Campo Belo do Sul; Capão Alto; Celso Ramos; Cerro Negro; Correia Pinto; Frei Rogério; Lages; Monte Carlo; Otacílio Costa; Painel; Palmeira; Ponte Alta; Ponte Alta do Norte; Rio Rufino; Santa Cecília; São Cristóvão do Sul; São Joaquim; São José do Cerrito; Urubici; Urupema; Vargem.

    Oneris Lopes - AMURES

  • Comentários
  • PM leva a discussão sobre violência contra mulher para ambiente escolar

  • 09-08-2018
  • Esta quarta-feira (8) foi marcada por uma ação de conscientização sobre a violência contra a mulher. No mesmo dia em a publicação da lei Maria da Penha completa 12 anos e cinco meses do lançamento do programa Rede Catarina de Proteção à Mulher em Lages, a Polícia Militar leva o assunto para a discussão entre jovens e adolescentes do Cedup Industrial.

    Depois de mostrar a rotina de trabalho da equipe policial e de todos os outros órgãos envolvidos no atendimento a essas vítimas, dados sobre violência doméstica foram apresentados aos estudantes. Lages, que já esteve na décima sétima posição nacional como o município com maior índice de violência contra a mulher, ainda está entre as mais violentas em Santa Catarina. Atualmente, ocupa o quarto lugar.

    A busca em transformar essa realidade é meta de muitos órgãos e instituições, tanto que existe um esforço coletivo da PM, Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI), Uniplac, poder judiciário, Ministério Público, secretarias municipais de apoio a Mulher e Assistência Social na realização de um trabalho diário de atenção às vitimas.

    A atividade no Cedup Industrial é mais uma das ações que visam conscientizar sobre a mudança de comportamento. Coordenador da Rede Catarina em Lages, sargento José Valdir Goedert reforça que é preciso trazer para discussão essa temática e em todos os ambientes.

    “Com muita frequência, nos deparamos com crianças e jovens que veem suas mães sofrerem violência. A maioria pensa que isso é normal e ocorre com todo mundo. Elas ficam assustadas ao saber que isso é crime. Por acharem comum, acabam reproduzindo nas escolas, depois nos relacionamentos e a violência vai só se perpetuando”.

    Jovens querem participar

    A estudante Jéssica Vargas está no segundo ano do ensino médio. Para ela, mesmo as mulheres tendo mais acesso à informação e consciência dos seus direitos, o medo de denunciar e buscar ajuda ainda prevalece. “É importante que todos saibam que existem pessoas que podem auxiliar e amparar essas vítimas. O movimento pode começar por nós mesmo. Quem sabe dentro da escola”, sugere.

    Contra qualquer tipo de violência, Daniel Freitas Varela acredita que cada um pode fazer sua parte e que o caminho é o respeito entre homens e mulheres. “Todo mundo conhece ou sabe de algum fato envolvendo esse tipo de violência. A maioria das mulheres não tem coragem para tentar resolver a situação. Encontros como este feito na nossa escola pode ajudar muita gente porque foi esclarecedor”, avalia.

    Sobre a Rede Catarina

    É um programa institucional da Polícia Militar de Santa Catarina direcionado à prevenção da violência doméstica e familiar contra a mulher. Ele está pautado na filosofia de polícia de proximidade e busca conferir maior efetividade e celeridade as ações de proteção à mulher. O programa sustenta-se em ações de proteção, no policiamento direcionado da Patrulha Maria da Penha e na disseminação de solução tecnológica.

    Na Rede Catarina o trabalho de gestão de segurança preventiva é realizado em tempo real, com visita preventiva às vítimas e aos agressores, fiscalização de medidas protetivas de urgência expedidas pelo judiciário, chamadas feitas pelo número 190 e por meio das redes de apoio.

    Em Lages, por meio da Rede Catarina, foram realizadas 266 visitas preventivas, com 180 vítimas atendidas, 35 agressores visitados e 23 procedimentos lavrados.

    Texto e fotos: Catarinas Comunicação

  • Comentários
  • Sofisticação e criatividade gastronômica no III Fenatruta

  • 09-08-2018
  • Muito mais do que um evento gastronômico, o Festival Nacional da Truta será uma experiência saborosa para o paladar de quem visitar Urubici e Bom Retiro, na Serra Catarinense, entre 31 de agosto e 30 de setembro de 2018

    O III Fenatruta é a próxima atração desta temporada em um dos principais destinos turísticos do Brasil. Os visitantes poderão degustar pratos tradicionais da região, acompanhados da grande estrela da festa, a Truta - um peixe de água doce, extremamente saboroso, que permite combinações variadas numa explosão de sabores. Para acompanhar o prato principal, vinhos produzidos em Santa Catarina, que trazem a reconhecida qualidade dos vinhos de altitude.

    E para completar a visita, a Serra Catarinense, localizada a aproximadamente 170 quilômetros de Florianópolis, reúne um conjunto de condições naturais, geográficas, climáticas e culturais que expressa um terroir próprio, manifestado principalmente na culinária regional. Aliado a ingredientes típicos, o cenário gastronômico serrano vem se renovando e assimilando novos produtos.

    Receber bem é uma das qualidades de quem mora e trabalha na região. Para garantir a qualidade do evento, a Pouserra, que é a Associação do Trade Turístico de Urubici, promotora do Fenatruta, reuniu os principais estabelecimentos de gastronomia, pousadas, vinícolas e operadores de turismo, a fim de garantir aos turistas uma  estrutura acolhedora e opções variadas, com passeios turísticos pelos vinhedos, visitas às cascatas, cânions e serras, cavalgadas, contato com animais e lugares inesquecíveis.

    Por todos os cantos de Bom Retiro e Urubici, será possível viver o Festival em sua plenitude. As delícias à base de truta estarão disponíveis nos bistrôs, cafés, empórios, churrascarias e pizzarias da cidade. Em cada lugar, o público terá a oportunidade de degustar pratos especialmente selecionados para agradar o paladar dos visitantes, e que melhor representem a gastronomia local, com preços de cardápio de até R$ 49,00 por pessoa.

    O Fenatruta vem para integrar os setores, valorizar a truta e os ingredientes locais, promovendo Urubici e Bom Retiro, que têm cerca de 12 mil e 10 mil habitantes, respectivamente. A meta é priorizar a sustentabilidade e a responsabilidade social, valorizando os chef´s e seus criativos pratos, divulgando o turismo através das pousadas, restaurantes, comércio e, principalmente, os truticultores, que comemoram a expansão do importante segmento.

    A produção de Trutas na região da Serra vem ganhando expressividade. Nos últimos seis anos, cresceu 30%, conforme dados da Acatruta (Associação Catarinense de Truticultores), que reúne 18 associados.

    Promover o evento nesta época do ano, além de divulgar a atividade, mostra que a Serra Catarinense é potencial turístico em todas as estações. A proposta alia a expectativa de reconhecer a truta como um produto de origem, com identidade geográfica, assim como os famosos vinhos de altitude, o queijo serrano e as frutas finas orgânicas, o que se torna mais uma oportunidade de movimentar a enogastronomia, gerar e produzir renda para a região.

    HISTÓRICO

    A primeira edição do Fenatruta, realizada em 2016, contou com nove restaurantes e mais de 850 pratos comercializados. Já em 2017, o número quase dobrou. Foram 15 estabelecimentos e, aproximadamente, 2.000 pratos consumidos. Nestas duas primeiras edições o grande ganho foi a união do polo de gastronomia de Urubici. Através da parceria com o Senac, Sebrae e a Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Turismo local, o município está bem mais capacitado e preparado para oferecer o que há de melhor. Estimulada pelo festival, a comunidade passou a frequentar mais os restaurantes e valorizar a truta como mais um produto representativo das potencialidades locais.

    Em 2018, o objetivo é ampliar o festival através da oferta integrada de gastronomia, hospedagem, enoturismo e roteiros de natureza, por meio de pacotes conjuntos oferecidos pelas pousadas e por agências de turismo de Santa Catarina, totalizando 16 estabelecimentos de alimentação, 9 pousadas e 2 lojas de artesanato em Urubici e Bom Retiro.

    Para saber mais, acesse Facebook @pouserra e Instagram @pouserraurubici

    Foto: André Monsores

     

  • Comentários
  • Ministério da Cultura certifica CTG Planalto Lageano como Ponto de Cultura

  • 08-08-2018
  • O Centro de Tradições Gaúchas (CTG) Planalto Lageano recebeu do Ministério da Cultura, por meio da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural, o certificado de Ponto de Cultura, através dos critérios da Política Nacional de Cultura Viva (PNCV), instituída pela Lei nº 13.018/2014.

    O certificado comprova que a entidade desenvolve e articula atividades culturais em sua comunidade e contribui para o acesso, a proteção e a promoção dos direitos, da cidadania e da diversidade cultural no Brasil.

    "Esta certificação reflete a seriedade e a dedicação de todos na condução da nossa cultura em nosso Estado. Parabéns a toda a família do Planalto Lageano", declara o patrão geral do CTG, João Teles.

     A Política Nacional de Cultura Viva foi criada em 2014 para garantir a ampliação do acesso da população aos meios de produção, circulação e fruição cultural a partir do Ministério da Cultura, em parceria com governos estaduais e municipais e outras instituições.

    Tornou-se uma das políticas culturais com mais capilaridade e visibilidade do Ministério da Cultura, presentes nos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal, além de cerca de mil municípios, promovendo os mais diversos segmentos da cultura brasileira.

    Acesse a página do CTG Planalto Lageano no Facebook.

     

    Jornalista Tatiane Rosa

  • Comentários
  • Deputado diz que vai derrubar veto ao projeto que reinclui empresas ao Simples Nacional

  • 08-08-2018
  • Presidente da Frente da Micro e Pequena Empresa, o deputado federal Jorginho Mello (PR) afirmou que o Congresso Nacional vai derrubar o veto do presidente Michel Temer ao projeto de lei que permitia a readmissão no Simples Nacional de micro e pequenas empresas. Cerca de 470 mil pequenos negócios foram excluídos do regime em janeiro por causa de dívidas tributárias.

    O parlamentar já começou a mobilizar os deputados e senadores explicando a importância da promulgação da lei. “É lamentável que o presidente Michel Temer não tenha sensibilidade de que a micro e pequena empresa é quem está ajudando a recuperar a economia e gera emprego e renda aos brasileiros. Cerca de 500 mil pequenos negócios podem fechar as portas e duas milhões de pessoas podem ficar desempregadas”, comenta o parlamentar.

    Em janeiro, pequenas e microempresas saíram do Simples por estarem com o pagamento de tributos em atraso e aguardavam para a inclusão dos pequenos negócios no Refis, o programa de parcelamento de dívidas com a Receita Federal. A inclusão dos pequenos foi aprovada pelo Congresso Nacional, mas vetada pelo presidente Michel Temer.

    Mesmo assim, o programa vingou porque os parlamentares derrubaram o veto presidencial. Com isso, as microempresas conseguiram ter acesso ao parcelamento. Agora, as que aderirem ao Refis queriam voltar ao Simples, o que foi vetado por Temer.

  • Comentários
  • Banco do Emprego procura profissionais

  • 08-08-2018
  • Todos os dias os atendentes dos guichês do Banco do Emprego recebem dezenas de pessoas para cadastrarem seus currículos em seu sistema digital. Caso o cidadão esteja enquadrado em algum tipo de oportunidade, levando-se em consideração os critérios estabelecidos pela própria empresa de acordo com sua necessidade, o candidato pode ser encaminhado à empresa que está ofertando a vaga de trabalho. No site http://bancodoemprego.lages.sc.gov.br/ é possível consultar as vagas em que há maior dificuldade de se encontrar interessados ou candidatos aptos.

    Uma delas é para técnico em eletromecânica, em que se exige curso completo, registro junto ao Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea), possuir capacitação em Norma Regulamentadora (NR) 10 (segurança em instalações e serviços em eletricidade) e experiência na função. As pessoas que se encaixam nestes parâmetros devem se apresentar com os documentos (carteira de identidade, CPF, carteira de trabalho e comprovante de residência) ao Banco do Emprego/Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Turismo, na rua Sebastião Furtado, 81, esquina com a rua Benjamin Constant, perto da Policlínica Municipal. Será feito o cadastramento dos dados e os devidos encaminhamentos para entrevistas de seleção.

    A listagem do site conta, ainda, com as seguintes vagas, seguindo-se a linha da divulgação na Internet por conta da dificuldade em aportar candidatos: Analista de infraestrutura, fresador, torneiro mecânico, chefe de oficina linha diesel, mecânico diesel, técnico em instalação de Internet e retificador de bloco. Os perfis com descrição devem ser visualizados no endereço digital.

     

    Foto: Toninho Vieira

  • Comentários