Portal Expressiva

NAS BANCAS EDIÇÃO DE JULHO


EVENTOS

Blogs e sites Parceiros

Happy Hour de Negócios

Previsão do Tempo - Epagri/Ciram

Previsão do Tempo

  • 31-03-2016
  • Quinta-feira (31/03/2016): Tempo: O sol aparece entre muitas nuvens em SC, com condição de pancadas isoladas de chuva e trovoadas a partir da tarde, podendo ser mais intensa no setor norte do Estado. Na Grande Florianópolis e Litoral Norte, condição de chuva especialmente no período noturno. Temperatura: mais elevada. Vento: nordeste, fraco a moderado com rajadas. Sistema: um cavado (área alongada de baixa pressão) influencia SC.

    Sexta-feira (01/04/2016): Tempo: Presença de sol e poucas nuvens em SC. No período da tarde e noite, condições de pancadas isoladas de chuva, especialmente do Oeste ao norte do Estado. Temperatura: mais elevada. Vento: nordeste a leste, fraco a moderado com rajadas.

    Sábado (02/04/2016): Tempo: Presença de sol entre nuvens em SC. No período da tarde e noite, condições de pancadas isoladas de chuva do Meio Oeste ao Litoral. Temperatura: mais elevada. Vento: nordeste a noroeste, fraco a moderado com rajadas.

    Domingo (03/04/2016): Tempo: Presença de sol entre nuvens em SC. No período da tarde e noite, condições de pancadas isoladas de chuva na maioria das regiões. Temperatura: mais elevada. Vento: nordeste a noroeste, fraco a moderado com rajadas.

     

    Gilsânia Cruz – Meteorologista

  • Comentários
  • Lageanos têm mais alguns dias para adquirir ingressos com 30% de desconto

  • 30-03-2016
  • Se a ideia é aproveitar a melhor festa de Santa Catarina e pagar 30% a menos no valor do ingresso, a hora de garantir o acesso à Pista Cidadã da 28ª Festa Nacional do Pinhão é esta. Os bilhetes para os lageanos estão à venda até o dia 9 de abril na Associação Empresarial de Lages (Acil).

    Para garantir o benefício, assim como nas edições anteriores, os lageanos precisam apresentar comprovante de residência, que pode ser conta de energia elétrica ou água, para adquirir até quatro ingressos por residência, por dia de evento.

    O diretor da Gaby Produtora, Beto Ody, reforça que a programação deste ano tem um casting composto pelos melhores artistas do país. “Podemos pegar a quarta-feira como exemplo. São quatro grandes atrações com ingresso por R$ 42. Isso significa que lageano vai investir pouco mais de R$ 10 para assistir cada show neste dia”.

    Ele ainda lembra que comprando o ingresso antecipado, além do desconto, o lageano tem o conforto de não precisar enfrentar as filas nos dias dedicados à Festa.  Beto destaca, ainda, que depois do dia 9 de abril os ingressos terão preços regulares.

    Valor dos ingressos – primeiro lote

    20/05 - sexta-feira R$ 50,00 (inteira) R$ 35,00 (cidadão) R$ 25,00 (meia)

    21/05 – sábado R$ 50,00 (inteira) R$ 35,00 (cidadão) R$ 25,00 (meia)

    22/05 – domingo R$ 40,00 (inteira) R$ 28,00 (cidadão) R$ 20,00 (meia)

    25/05 - quarta-feira R$ 60,00 (inteira) R$ 42,00 (cidadão) R$ 30,00 (meia)

    26/05 - quinta-feira R$ 50,00 (inteira) R$ 35,00 (cidadão) R$ 25,00 (meia)

    27/05 - sexta-feira R$ 60,00 (inteira) R$ 42,00 (cidadão) R$ 30,00 (meia)

    28/05 – sábado R$ 60,00 (inteira) R$ 42,00 (cidadão) R$ 30,00 (meia)

    29/05 – domingo R$ 60,00 (inteira) R$ 42,00 (cidadão) R$ 30,00 (meia)

    Texto e fotos: Catarinas Comunicação 

  • Comentários
  • Carmen conclama sociedade ao combate do Aedes Aegypt

  • 30-03-2016
  • A deputada federal Carmen Zanotto (PPS-SC), que também é segunda vice-presidente daFrente Parlamentar da Dengue e Incorporação Tecnológica no Enfrentamento das Arboviroses, conclamou gestores, técnicos e cidadãos de modo geral a não darem trégua no combate ao mosquito Aedes Aegypt.

    As declarações foram feitas na abertura da Oficina de Capacitação à Intervenção das Ouvidorias do SUS no Combate ao Mosquito Aedes Aegypt, realizada nesta quarta-feira (30) no auditório da Fiocruz, em Brasília.

    Carmen Zanotto comentou que o desafio no combate à proliferação do mosquito e a prevenção de doenças como a dengue e a contaminação pelo Zika vírus é criar a cultura para que as pessoas verificarem permanentemente suas propriedades a fim de evitar novos focos de infestação.

    Para a parlamentar, a sociedade sabe o que é preciso ser feito, resta que esse conhecimento se torne uma prática. 

  • Comentários
  • Prefeito autoriza nova etapa de obras no Órion Parque

  • 30-03-2016
  • O Município, após realização de certame licitatório, contratou, por intermédio da Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Públicos, a empresa A.C.M.M. Serviços de Energia Elétrica Ltda., sediada em Timbó, para a prestação de serviços de execução de extensão de rede de baixa e média tensão de eletricidade para iluminação na parte externa (via pública) e dentro da área territorial do Loteamento Parque Órion. A ordem de serviço foi assinada a e entregue pelo prefeito Elizeu Mattos na tarde desta quarta-feira (30) no prédio do Parque Órion.

     

    A prefeitura buscará parcerias para fazer as calçadas, segundo Elizeu. “E serão necessários drenagem, contenção de barrancos, macadames. Executamos a rede de esgoto sanitário com emissário completo e direcionamento até a ETE do Caça e Tiro. Foram investidos cerca de R$ 1 milhão da Semasa (Secretaria Municipal de Águas e Saneamento). Os investimentos do Município em razão desta obra são significativos. As contrapartidas são em torno de R$ 3 milhões”, diz o prefeito.

     

    A empresa deverá respeitar o prazo máximo de concluir a obra até o dia 29 de maio. Estão sendo investidos R$ 244.654,58, recursos do Município. “O projeto inicial era superior ao atual valor da iluminação, atingido através do processo licitatório, o que significa economia de recursos públicos”, aponta o secretário de Meio Ambiente, Mushue Hampel. “Lages terá um modelo implantado que norteará os demais centros tecnológicos de toda Santa Catarina”, frisa o secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda, Juliano Chiodelli. “Esta é uma verba adicional do Município. Estamos vendo uma nova fase sendo celebrada”, comenta Valmir Tortelli, do Parque Órion.

     

    As obras estruturais do edifício central do Parque Órion estão 98% concluídas, executadas pela JK Engenharia, com previsão de entrega, incluindo mobiliário e equipamentos, para 30 de maio deste ano. Equipamentos já estão sendo cotados e adquiridos, incluindo elevador panorâmico, central de telefonia IP, sistema de segurança, auditório, laboratórios de informática, entre outros.

     

    O secretário de Estado do Desenvolvimento Regional, João Alberto Duarte, frisa que esta será uma das melhores regiões da cidade “Pois temos o Ifsc e ao lado o Órion”, define. Estão sendo investidos recursos do governo do Estado na ordem de R$ 5 milhões nas obras do edifício, além de R$ 1,2 milhão oriundos do Município, específicos para essa etapa, somando em torno de R$ 3 milhões os valores aportados pela prefeitura. A Secretaria Municipal da Infraestrutura está executando terraplanagem e arruamento na área do Parque Órion. O trabalho deve se estender até meados de abril.

  • Comentários
  • Equipe multiprofissional demarca pontos turísticos da Coxilha Rica

  • 30-03-2016
  • Pensando no desenvolvimento do turismo rural em sua plenitude, a Secretaria de Turismo,junto a uma equipe multiprofissional, desbravará os campos da Coxilha Rica nesta quinta-feira (31) e sexta-feira (1) para demarcar cerca de 40 pontos de referência daquela região.O ponto de encontro será na fazenda da Trindade e de lá a equipe técnica de dez profissionais, composta por especialistas em turismo, historiadores, engenheiro florestal e arquitetos passarão pelos principais pontos da áreademarcando-os com o serviço de georreferenciamento,através de um aparelho de Sistema de Posicionamento Global (GPS).

    Esta será a primeira etapa de execução do projeto da Secretaria de Turismo que foi contemplado no prêmio Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura, pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC). De acordo com Ana Vieira, turismóloga da secretaria, o primeiro passo será o mapeamento dos pontos de interesse turístico que complementará os demais processos do projeto, que é composto por cinco etapas. “Precisamos levantar a parte arqueológica, arquitetônica, os corredores de taipas, sinalização turística e a questão ambiental. Neste primeiro momento focaremos no levantamento dos principais pontos, em seguida a equipe trabalhará cada quesito separadamente”, explica.

    Durante a expedição haverá o levantamento sobre as ações voltadas ao turismo que já existem e o que precisa ser feito para potencializar o segmento. “Este será o primeiro alinhamento do projeto sobre o mapeamento do interesse turístico da Coxilha Rica. Este é o resultado que queremos”, conta Ana.Com o mapeamento, o município terá ferramentas suficientes para operacionalizar o turismo.

    Após essa etapa, no mês de maio serão apresentadas as cinco áreas de estudos com ações efetivas. “O turismo já está acontecendo naquela região através das inúmeras cavalgadas que projetam o nome da cidade para o mundo. Agora queremos também atingir a pessoa que parte para a Coxilha Rica sem exatamente saber o quê encontrar. É isso que pretendemos organizar através do mapeamento e identificação dos pontos de referência”, destaca.

    A produção de um mapa turístico da Coxilha Rica, com suas demandas e ações que precisam ser feitas, dará maior autonomia ao turista. “Queremos organizar o espaço para que o turista possa visitar a região e principalmente oferecer uma ferramenta a mais para quem trabalha com o turismo rural. Depois deste processo conversaremos com os proprietários das fazendas para identificar quem tem interesse em trabalhar com esse segmento”, finaliza Ana.

  • Comentários
  • Audiência pública discute medidas de combate ao Aedes aegypti em SC

  • 30-03-2016
  • A Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa promoveu audiência pública nesta quarta-feira (30), proposta pelo deputado Fernando Coruja, com o objetivo de levantar informações sobre as ações que vêm sendo desenvolvidas e as possibilidades de atuação da Assembleia Legislativa para colaborar no combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e de doenças infecciosas como a febre chikungunya, zika vírus e síndrome de Guillan-Barré.

    Conforme exposição de autoridades presentes, a situação de Santa Catarina é de alerta e requer muita atenção, uma vez que o estado tem cinco municípios em situação de epidemia de dengue e outros 34 em situação de infestação.

     O deputado Vicente Caropreso, vice-presidente da comissão, presidiu a audiência pública e reconheceu a responsabilidade do Parlamento em contribuir com o debate e o levantamento de informações sobre o tema. Já o deputado Dalmo Claro afirmou que o diálogo da Assembleia Legislativa com a Secretaria de Saúde não tem sido ágil e produtivo e questionou o diretor de Vigilância Epidemiológica sobre onde ocorreram as falhas no controle, que resultaram na infestação do mosquito. Ele pediu esclarecimentos. “Onde estão os criadouros? Também gostaria de saber se esse aumento resultou da redução das ações de controle nos municípios”, complementou.

    Preocupado com a situação, o deputado Fernando Coruja cobra do executivo estadual uma política centralizada de combate ao mosquito transmissor e diz que o Estado deve exercer o poder de polícia, se necessário, no combate ao Aedes aegypti. " A lei está sendo cumprida? Quantas multas já foram aplicadas? O que a Assembleia estadual pode fazer para ajudar o Executivo a combater esse grave problema de saúde pública? Atualizamos e aprovamos a legislação, mas é preciso fazer cumprir o que a lei determina", lembrou Coruja, autor de uma emenda à Lei 15.243 obrigando os proprietários e locatários de imóveis residenciais e comerciais, públicos ou privados, a adotarem medidas para evitar a existência de criadouros para o Aedes aegypti e Aedes albopictus.   No dia 29 de janeiro deste ano a presidente da República assinou Medida Provisória que também inclui a realização de visitas a imóveis públicos e particulares para eliminação do mosquito e de seus criadouros.

  • Comentários
  • Prefeitos pedem à Fatma agilizar liberação das cascalheiras

  • 30-03-2016
  • Os prefeitos da Amures aprovaram na tarde desta quarta-feira (30), o Plano de Trabalho/2016 do Consórcio Serra Catarinense – CISAMA. A assembleia aconteceu no auditório da associação de municípios com encaminhamentos também, da situação do programa de regularização de cascalheiras, projetos de esgotamento sanitário junto à Fundação Nacional de Saúde – Funasa, implantação de uma central de triagem em Campo Belo do Sul e implantação de abrigo institucional em Urubici e Rio Rufino.

    O gerente regional da Fundação de Meio Ambiente – Fatma Willy Brun Filho foi convidado a explicar aos prefeitos, como está o andamento para sanção pelo governador Raimundo Colombo, do projeto de lei que isenta os municípios dos custos de licenciamento ambiental junto àquela unidade. O que desejam os prefeitos é o destravamento mais rápido possível da burocracia da Fatma, para agilizar o programa de regularização de cascalheiras.

    O presidente do Cisama, prefeito de São Joaquim Humberto Brighenti com firmou ter entregue ao governador Raimundo Colombo na abertura da Vindima em São Joaquim, ofício solicitando que sancione o projeto de isenção das taxas de licenciamento da Fatma. “O governador me assegurou que conhece bem o teor do projeto e que irá sancionar em benefício da região e de toda Santa Catarina”, afirmou Brighenti.

    O Cisama já cadastrou mais de 50 cascalheiras e muitas já estão regularizadas junto ao Departamento Nacional de Produção Mineral –DNPM, aguardando apenas que a lei estadual seja sancionada para que os municípios possam retirar o material para recuperação das estradas de interior.

    Willy Brun Filho reconheceu que a desoneração das taxas de cascalheiras é fundamental para os municípios. E disse que há uma outra alternativa em estudo que permitirá aos municípios retirar apenas uma certidão junto à Fatma com taxa de R$ 75,00 e poderá cortar o cascalho. “A fiscalização será feita pela Fatma e isso seria muito bom para os municípios”, garante Willy Brun Filho.

    O diretor executivo do Cisama Selênio Sartor discorreu ainda, sobre o andamento para aquisição de distribuidores de calcário, o trabalho de infraestrutura turística na orla de Barra Grande e do Plano Intermunicipal de Resíduos Sólidos e Incubação Tecnológica de Cooperativas de Catadores que visa estruturar os municípios à destinação e aproveitamento de resíduos sólidos.


    Oneris Lopes 

  • Comentários
  • Workshop sobre Gestão e Tecnologia de Estradas Rurais acontece nesta quinta-feira

  • 30-03-2016
  • O workshop sobre Gestão e Tecnologia de Estradas Rurais, promovido pela Secretaria de Agricultura e Pesca, acontece nesta quinta-feira (31), a partir das 14h, no prédio da direção geral do Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV).A apresentação terá entrada gratuita e é aberta ao público em geral. O objetivo é divulgar a experiência desenvolvida entre a prefeitura de Lages e a Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), através do CAV.

    O público-alvo são os gestores públicos (principalmente os municipais), universidades, profissionais e estudantes da área da engenharia. De acordo com o secretário de Agricultura, Moisés Savian, uma das ações importantes realizadas em parceria com profissionais do CAV foi o mapa das estradas rurais, que será lançado durante o workshop. “Todo o mapeamento foi feito em conjunto com o CAV. O mapa facilitará o trabalho de recuperação e manutenção das vias pela prefeitura”, destaca.

     

    Programação:

    - 14h: Abertura

    - 14h15min: Sistema de Gestão de Estradas (Sisger) e a Lei Municipal de Lages – Moisés Savian (Secretário de Agricultura e Pesca de Lages – Engenheiro Agrônomo, Msc);

    - 14h45min: Tecnologia de Estradas Rurais – Professor Jean Alberto Sampietro (CAV/Udesc – Doutor em Engenharia Florestal);

    - 15h30min:  Cadastro das Estradas Rurais e Apresentação do Mapa de Estradas de Lages – Professor Marcos Benedito Schimalski (CAV/Udesc – Doutor em Ciências Geodésicas).

  • Comentários