Portal Expressiva

NAS BANCAS EDIÇÃO DE JULHO


EVENTOS

Blogs e sites Parceiros

[Ver Mais]

Você está em

[voltar]

Os desafios de Sisi Blind

Onéris Lopes

Caberá à prefeita de São Cristóvão do Sul, Sisi Blind estabelecer as estratégias de enfrentamento a crise que adotará a partir de agora, a Federação Catarinense de Municípios – Fecam. Eleita por aclamação presidente da maior entidade municipalista de Santa Catarina, Sisi está diante do desafio que será de manter aglutinados os prefeitos dos 295 municípios catarinenses que estão de pires na mão.

Junto com o início do ano letivo em fevereiro, os municípios se deparam com a realidade do Piso Nacional do Magistério que teve incremento de 11,36% e elevou a remuneração dos professores para R$ 2.135,64. Segundo um estudo da própria Fecam, nos últimos oito anos a evolução do Piso do Magistério foi de 124,78%.

Em comparação com o Índice Nacional de Preços do Consumidor – INPC no período, o Piso do Magistério teve um crescimento real de 68,96% acima da inflação. E esta será apenas uma das situações que a nova presidente da federação assumirá.

Sisi tem ao seu lado a representação das 21 associações de municípios do Estado. É a primeira mulher a presidir a federação em 36 anos de existência da entidade e tem como 1ª vice-presidente, a prefeita de Camboriú Luzia Lourdes Coppi Mathias.

Defensora de um Pacto Federativo com maior repasse de recursos para estados e municípios ela virou protagonista de um período, em que a palavra crise financeira deverá ser traduzida no fortalecimento das representações regionais, no planejamento em conjunto e na regionalização de demandas.

 

De Sinotruk para Berneck

Os discursos foram bonitos. Mas na prática, a montadora chinesa de caminhões Sinotruk não passou de um devaneio. Avançou até a assinatura do edital de licitação para a contratar a empresa que deveria realizar os serviços de terraplanagem do terreno para instalação da fábrica.

De arrancada a Sinotruk deveria investir R$ 300 milhões podendo chegar a R$ 1 bilhão à médio prazo. E se tudo desse certo, a operação experimental deveria iniciar no primeiro trimestre deste ano. Mas frustrou e não tem mais nem placa de outdoor no terreno que deveria operar a unidade.

O discurso agora deverá ser em torno da Berneck, referência nacional em painéis MDP, MDF, HDF e madeira serrada de pinus e teca. Com unidades em Araucária – PR, onde funciona o centro administrativo do grupo, a Berneck tem unidade também em Brasnorte – MT e Curitibanos, onde opera uma Central Térmica e uma Serraria que é considerada a mais moderna da América Latina.

A princípio evoluía bem a conversa para implantar a nova unidade em Correia Pinto. Investimento estimado em mais de R$ 1 bilhão. Áreas foram sondadas e quando tudo estava quase certo, forças ocultas sopraram em favor de Lages.

Como este é um ano eleitoral dificilmente a Berneck escapará dos discursos. E por certo, todo cuidado será pouco para que mais uma vez um grande investimento não passe de um devaneio.

 

Vinhos de altitude

De 4 a 27 de março todos os caminhos levam a 3ª Vindima de Altitude, em São Joaquim. A festa da colheita das uvas terá como novidade em relação às edições anteriores, eventos culturais durante todo o mês, sempre aos finais de semana.

Na programação ao menos 30 apresentações com música desde o erudita e instrumental, jazz, choro, MPB e entre outras nativista. Além é claro, de dança contemporânea, folclórica e poesia.

Palcos serão montados por toda parte. No centro e nas vinícolas, com almoços e jantares harmonizados, visitações guiadas, sunsets e piqueniques. Uma exposição de vinhos no Centro de Eventos de São Joaquim vai aguçar o paladar dos degustadores de vinhos.

Haverá ainda, Seminário Enoturismo de Altitude e um Festival Gastronômico Sabores de Altitude, em que os restaurantes ofertam pratos regionais, harmonizados com vinho, com preços promocionais. Sem dúvidas, a 3ª Vindima será um grande atrativo turístico.

[Ver Mais Notícias]