Portal Expressiva

A PARTIR DE AMANHÃ NAS BANCAS


EVENTOS

Blogs e sites Parceiros

[Ver Mais]

Você está em Saude

[voltar]

Parar de fumar é possível: Conheça o grupo de tabagismo do Nasf de Lages

Os encontros são semanais e têm duração, em média, de três meses

  Há um ano e cinco meses, Joice Teresinha da Silva está longe da carteira de cigarros. A Agente Comunitária de Saúde (ACS), que começou a fumar com 13 anos de idade, decidiu parar de fumar e conseguiu tratar a dependência com a ajuda do grupo de tabagismo da Secretaria de Saúde de Lages. “Não vou dizer que foi fácil, mas no dia em que eu decidi que quando acabasse a carteira eu não iria comprar mais, eu parei. Mas participar das reuniões do grupo e usar a medicação prescrita pela médica ajudou muito”, relata Joice.

  O tratamento que auxiliou Joice a parar de fumar é oferecido em Lages gratuitamente, pelo Sistema Único de Saúde (SUS), através do grupo de tabagismo, coordenado pelo Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf). Um desses grupos funciona na Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Centenário, que atende também os bairros São Luiz, Santo Antônio e parte do bairro Morro Grande.

 A psicóloga Patrícia Matte Rodrigues explica que para participar do grupo o interessado deve apresentar o Cartão da Família para comprovar que mora na região de abrangência da Unidade. “No primeiro encontro da reunião cada participante preenche um questionário que será avaliado pelo médico (a) da Unidade. Dependendo do estado clínico, se a pessoa faz algum tratamento específico isso vai influenciar na indicação da medicação para parar de fumar”, explica.

 O último grupo que está em andamento na Unidade iniciou no dia 2 de abril e a previsão é de duração de três meses. Nos dois primeiros meses dos encontros ocorrem as fases de sensibilização, acolhimento e discussão das dificuldades enfrentadas para abandonar o vício.

 São 18 participantes, com um único homem, o barbeiro Fernando Mendes da Silva, 34 anos. “O grupo tem ajudado bastante, já consegui reduzir para três cigarros diários, mas quero parar de vez logo”, afirma Fernando. Os encontros inicialmente são semanais, com duração de uma hora, e começam com os relatos individuais dos integrantes. “Hoje acordei e consegui ficar sem fumar até as 10 horas, mas daí recebi a notícia sobre o falecimento de um familiar e acabei fumando um cigarro, por causa do nervosismo”, expõe uma participante.

 Sem críticas ou julgamentos, a equipe do Nasf, formada pelas psicólogas Patrícia Matte e Andrisa Melo Rodrigues, pela educadora física Sara Córdova Duarte e a nutricionista Luana Debetir, acolhe os relatos e fala sobre como evitar recaídas, discute a importância da busca do equilíbrio emocional e apresenta técnicas para parar de fumar. Também são feitos alguns exercícios de alongamento e relaxamento em grupo.

 Ao final do encontro, cada participante recebe, como parte do tratamento, a medicação semanal, para amenizar os sintomas da abstinência do tabaco. “Mas não adianta depositar toda a esperança no remédio. É muito importante mudar pequenos hábitos e evitar associações, como fumar depois de almoçar ou tomar um cafezinho”, alerta a psicóloga Patrícia. Para saber mais informações sobre o grupo de tabagismo mais próximo, o cidadão poder consultar a Unidade de Saúde do seu bairro.

Foto: Cássia Shelen

[Ver Mais Notícias]