Portal Expressiva

NAS BANCAS EDIÇÃO DE JULHO


EVENTOS

Blogs e sites Parceiros

[Ver Mais]

Você está em Saúde

[voltar]

Obras na UPA estão 85% concluídas

Umas das mais importantes e aguardadas obras na área em Lages está prestes a se tornar realidade. A estrutura física da Unidade Pronto Atendimento (UPA), que vai funcionar 24h para atender crianças e adultos, está 85% concluída. Nessa fase final, os trabalhos dos 18 funcionários da empresa responsável pela execução da obra, se concentram na instalação elétrica, hidráulica, ligação de gases e nos acabamentos como pintura, colocação de portas, entre outros. “Sem exageros, podemos dizer que essa é obra é a realização de um sonho, porque até um ano atrás corríamos o risco de não ter a Upa e ainda precisar devolver os recursos investidos”, comentou a secretaria de Saúde Odila Waldrich, durante uma visita técnica realizada na manhã desta sexta-feira (29 de Junho).

Acompanhada da arquiteta da prefeitura, responsável pela fiscalização da obra, Lidyane Bremekamp, e do engenheiro civil da empresa Evoluta Ltda, Thiago Hinckel Curtius, a secretária recebeu informações detalhadas sobre os serviços executados nos três blocos da edificação, que possui 2.185,39 metros quadrados de área construída. Para retomar a obra, que deveria ter sido entregue à população em 2014, mas estava parada e com sinais de depredação, a prefeitura já investiu até o momento, através de recursos próprios, mais de R$ 1,5 milhão. O prazo contratual com a empresa Evoluta para a entrega da obra física é até o final do mês de setembro.

Em paralelo à execução da obra física, a Secretaria de Saúde já está encaminhando os procedimentos administrativos do processo licitatório para compra de mais de 370 itens, entre mobiliário (macas, mesas, cadeiras, móveis sob medida, equipamentos (ar-condicionado, geradores, computadores, entre outros) e insumos (material de enfermagem), necessários para a inauguração e funcionamento da estrutura. Como se trata de uma grande estrutura física, com consultórios médicos e odontológico, ambulatórios, sala de raio-x, setor administrativo, salas de emergência, além de toda a complexidade da estrutura do pronto-atendimento infantil que será transferido do Hospital Infantil para a UPA, exigirá outro grande investimento, por parte do município, com recursos próprios, explica Odila.

Fotos Cássia Shelen

[Ver Mais Notícias]