Portal Expressiva

EVENTOS

Blogs e sites Parceiros

[Ver Mais]

Você está em Geral

[voltar]

Seminário de Inclusão será realizado de 17 a 21 de setembro

Lages terá uma semana voltada às discussões e reflexões sobre as questões que envolvem o cotidiano das pessoas com algum tipo de deficiência. Será realizado o VI Seminário de Inclusão e o V Encontro de Luta pelos Direitos da Pessoa com Deficiência, de 17 a 21 de setembro. A prefeitura de Lages, através da Secretaria de Assistência Social e Habitação, apoia o evento, promovido pelo Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Comped).

A programação conta com ciclos de palestras, debates e mini-oficinas, que serão realizadas na Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac). No último dia haverá uma mostra das entidades que trabalham em prol dos deficientes, na Praça da Catedral, das 10h às 16h. As inscrições são limitadas e gratuitas. É imprescindível escolher o período (vespertino ou noturno) das palestras nos dias 19 e 20. Informações pelos telefones 98874-3533, com Izabela, ou 99200-2220, com Kauana, ou 99995-7872, com Renata. Também através do email vivian@uniplaclages.edu.br.

O principal objetivo do Seminário é difundir as situações relacionadas às pessoas com deficiência, desde a legislação, direito, qualidade de vida, acessibilidade, relatos que essas pessoas trazem sobre seus desafios e dificuldades que enfrentam no seu dia a dia, e a inserção no mercado de trabalho. “Nosso propósito é mostrarmos para a comunidade que elas são pessoas normais, e a ‘anormalidade’ está na maneira das pessoas enxergarem a deficiência. São várias as situações, desde alguma doença como um acidente, que qualquer pessoa pode passar em qualquer momento da vida. Precisamos transformar nossa sociedade e quebrar as barreiras do preconceito”, comenta o conselheiro Volsiú Waltrick.

As deficiências, divididas em quatro áreas, auditiva, visual, física e intelectual, são protegidas por órgãos deliberativos, como o Comped, políticas públicas e entidades filantrópicas que prestam assistência. “A sociedade tem a obrigação de dar a acessibilidade, mas essa questão ainda é muito falha, seja nos órgãos públicos como na iniciativa privada, e as próprias pessoas afetadas ainda não sabem de todos os seus direitos”, afirma.

A inserção no mercado de trabalho será um dos temas que serão abordados no evento. Para Volsiú, ainda existem muitas barreiras a serem vencidas para que as oportunidades também sejam dadas aos deficientes. “Quando se fala em vaga de trabalho para pessoas com deficiência, ainda existe a rotulação. As próprias pessoas não procuram a qualificação, independente que qual deficiência tenha. As empresas também não querem investir na acessibilidade, dificultando a contratação”, diz o conselheiro.  

O núcleo familiar tem papel importante na inserção da pessoa com deficiência na sociedade, incentivando o estudo e qualificação, visando uma vida digna de trabalho como qualquer cidadão. “As famílias precisam ter esse entendimento e não limitar as possibilidades. Assim, com certeza seriam mais felizes. Por não dar oportunidade podemos estar perdendo grandes talentos, seja nas artes, na música ou em trabalhos intelectualizados”, finaliza Volsiú.

Foto: Arte/Divulgação

[Ver Mais Notícias]