Portal Expressiva

NAS BANCAS EDIÇÃO DE DEZEMBRO


EVENTOS

Blogs e sites Parceiros

[Ver Mais]

Você está em Educação

[voltar]

Peça teatral sobre o trabalho infantil

Realizado por meio do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti), pertencente à Secretaria de Assistência Social e Habitação, em parceria com a Diretoria de Proteção Social Básica, o evento possui como objetivo promover sensibilização, orientação e mobilização referente ao assunto. O espetáculo apresentou formas de denunciar e situações de trabalho infantil que oferecem riscos ao desenvolvimento das crianças e dos adolescentes, como por exemplo, o trabalho forçado ou obrigatório.

E isso chamou atenção de Jenifer de Carvalho. Mesmo com apenas 8 anos de idade, ela já foi testemunhade tais atividades. “Certa vez observei crianças comercializando produtos em semáforos da cidade e isso me entristeceu bastante. Enquanto elas estão lá trabalhando, estão deixando de se divertir e aprender”, comentou Jenifer. No final do evento, a equipe do Peti e da Diretoria de Proteção Social Básica distribuíram doces e materiais informativos sobre a temática.

Ações entre o Poder Público e Organizações da Sociedade Civil

De acordo com Vanessa Freitas, coordenadora da Diretoria de Proteção Social, em virtude dos casos de vulnerabilidade social em Lages, além do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (Scfv) ser disponibilizado nos oito Centros de Referência de Assistência Social (Cras) do município, a Irmandade N. Sra das Graças também oferta o Serviço. “Somente no Cras I/Jandira Amorim, bairro Popular, território de abrangência da Irmandade, mais de 100 crianças são atendidas”, destacou Vanessa.

A diretora da Irmandade, irmã Celestina Peron, explica que a formação humana e o incentivo ao protagonismo da própria história estão entre as principais finalidades. De seis turmas, três em cada período (manhã e tarde), no total, 164 crianças e adolescentes são atendidos na Irmandade. De segunda a sexta-feira, além de refeições diárias, quatro educadores desenvolvem oficinas de teatro, música, coral e esporte. Isso só é possível em razão da existência de voluntários”, salientou Celestina.

Fotos: Daniel Costa

[Ver Mais Notícias]