Presidentes de Escolas de Samba e comunidade sambista se unem para criação de comissão de resgate do carnaval de rua em Lages

Por Luiz Del Moura

A chamada indústria do carnaval não movimenta só pelo samba. Mas a comunidade também se beneficia com os empregos e serviços oferecidos em função do evento

Nesta semana os presidentes das Escolas de Samba de Lages e a comunidade sambista estiveram reunidos na sede da Fundação Cultural (FCL) para um primeiro encontro de organização e criação de uma comissão que terá a missão de resgatar o desfile oficial de Escolas de Samba, no carnaval de 2024.

De acordo com o presidente da Escola de Samba Protegidos de São Carlos, do bairro Habitação, Luiz Lima Lins, a intenção é envolver a comunidade em geral neste processo. “Iremos de forma organizada trabalhar este ano inteiro com projetos, estudos, promoções, reuniões com os governos do município, estadual, vereadores, deputados da Serra, empresários e amantes do samba, para resgatar o desfile das Escolas de Samba em Lages já para o ano que vem”, comenta.

Luiz cita ainda, o sucesso que foi o desfile dos blocos de carnaval neste ano, comprovando mais uma vez, que o lageano gosta de carnaval. “O carnaval está entre os três eventos de rua, realizados de forma gratuita, que mais recebe público em Lages. São eles: Paixão de Cristo no Morro Grande, Carnaval de Rua e Desfile Cívico de 7 de Setembro”, explica.

Carnaval traz emprego e renda

A chamada indústria do carnaval não movimenta só pelo samba. Mas a comunidade também se beneficia com os empregos e serviços oferecidos em função do evento. Para a preparação das Escolas de Samba na confecção de suas fantasias, adereços e alegorias são gerados diversos empregos como: costureiras, artesãos, marceneiros, decoradores, movimentação do comércio local com a venda de produtos, serviços gerais, entre outras funções que trazem renda para estas pessoas.

“Esta é a festa mais popular e democrática do mundo. Lages mostrou sua força no samba com o desfile dos blocos. Milhares de pessoas, entre a grande maioria famílias, assistiram, brincaram e confraternizaram”, salienta Luiz Lima Lins.

Esta comissão irá se reunir novamente na próxima semana para dar andamento aos trabalhos de organização para a possível volta do desfile de Escolas de Samba, de forma competitiva, no ano de 2024.

 

Texto: Ari Junior

Fotos: Toninho Vieira      

Leia também

Deixe um comentário

1 × 1 =