Fiesc lança posicionamento da indústria para as eleições 2022

Por Luiz Del Moura

A Federação das Indústrias (Fiesc) aprovou nesta sexta-feira, dia 19, dois documentos relacionados ao processo eleitoral de 2022. O primeiro é a Carta da Indústria, que apresenta as propostas do setor aos candidatos, e o outro é o posicionamento do setor sobre o debate político em curso. “Neste momento decisivo para o País, a indústria de Santa Catarina reafirma a sua crença e o seu compromisso com a livre iniciativa e a liberdade econômica. Defendemos que a eleição seja pacífica, que garanta a segurança do eleitor e o respeito a sua vontade, num processo confiável e auditável”, diz o texto do documento.

“O país deve ser construído com respeito à soberania nacional, à propriedade privada, à livre concorrência, às liberdades individuais, inclusive direito de expressão, respeito aos símbolos e valores da pátria brasileira. Propostas que contrariam estes princípios, além de inconstitucionais, representam um inaceitável retrocesso para a sociedade brasileira”, diz o texto do manifesto.

Para a indústria, é necessário avançar com segurança jurídica, garantindo a modernização trabalhista e previdenciária e enfrentando questões como a tributária e de eficiência do Estado. A harmonia social e a redução das desigualdades devem ser construídas com o trabalho de todos e só podem ser garantidas com o desenvolvimento nacional.

“Conclamamos a todos os brasileiros, de todas as idades, do ímpeto da juventude à experiência dos mais velhos, a exercerem o direito de voto. Mais do que um direito, é um dever cívico. Os rumos do Brasil serão definidos por sua participação”, destaca o posicionamento da FIESC.

A Carta da Indústria, que teve suas linhas gerais aprovadas na reunião de diretoria nesta sexta-feira, será o pano de fundo do evento com os candidatos ao governo do estado, que a Federação promoverá em Florianópolis, no dia 23 de setembro. Antes disso, haverá reunião com os assessores, para apresentar o documento e entregar exemplares a eles para que as equipes de planos de governo possam avaliar as propostas e subsidiar os posicionamentos dos candidatos a respeito das proposições. Para o evento, foram convidados os candidatos de partidos com representação na Assembleia Legislativa.

Leia também

Deixe um comentário

11 − um =