Banco da Família lança Programa Despertar para empresas da Serra

Por Claudio Santos

Meta é disponibilizar ferramenta de responsabilidade social para todo o Brasil

 O Banco da Família apresentou o Programa Despertar para 16 empresas da Serra Catarinense na noite da última quinta-feira (27). No evento, realizado na Associação Empresarial de Lages (ACIL), a instituição demonstrou a metodologia aos participantes e a oportunidade de aquisição da ferramenta Semáforo da Eliminação da Pobreza para aplicação entre seus colaboradores.

“O lançamento foi feito em Lages por ser a cidade onde iniciamos nossas atividades em 1998. Mas a intenção é expandir o Programa Despertar na Empresa para todo o Brasil para que um número cada vez maior de pessoas possa transformar positivamente sua realidade social e econômica”, comentou Isabel Baggio, presidente do Banco da Família.

A ferramenta foi criada pela Fundación Paraguaya e é aplicada por 423 organizações em 44 países. “Trouxemos de modo pioneiro para o Brasil em 2019 e atendemos 379 famílias, entre colaboradores, clientes e comunidade em Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul”, contou Isabel.

Tecnologia de inovação social, o método funciona por meio de um aplicativo instalado em um tablet com perguntas sobre renda e emprego, saúde e meio ambiente, habitação e infraestrutura, educação e cultura, organização e participação e saúde mental e motivação. “As respostas são destacadas por cores, permitindo que a pessoa autoavalie suas condições e possa tomar ações. A partir daí, uma mentoria é oferecida para que o usuário melhore o que estiver em vermelho e amarelo para chegar ao verde, considerado como ideal”, explicou Geórgia Schmidt, diretora administrativa do Banco da Família.

Soluções eficazes

Segundo a diretora, a aplicação da ferramenta entre os colaboradores, permitiu ao Banco reduzir 50% na rotatividade de funcionários. “O método intensificou a interação com nosso público interno, que passou a se sentir cada vez mais saudável, motivado e produtivo fazendo parte da instituição”, comentou. Para Isabel Baggio, com maior consciência sobre a própria realidade, as pessoas percebem que é possível buscar soluções eficazes de melhoria na qualidade de vida e isso reflete no trabalho.

Outra vantagem para o empregador ao usar o método é ter informações e dados para tomada de decisões estratégicas. “Se constatar que há colaboradores com instabilidade financeira é possível, por exemplo, oferecer aulas de educação financeira para eles”, destacou a presidente. Além da tecnologia, o Banco da Família vai fornecer aos interessados treinamento para o uso da ferramenta e suporte técnico.

Alessandro Bonassoli 

Leia também

Deixe um comentário

quatro − 3 =