Otacílio Costa oferece acompanhamento pré-natal em todas as unidades de saúde

Por Luiz Del Moura

O pré-natal é o acompanhamento que as UBS realizam de todas as gestantes, desde o momento que é confirmado a gravidez até o período do parto.
“Assim que a mulher descobre que está grávida ela deve procurar a unidade de saúde do seu bairro para iniciar o acompanhamento pré-natal”, disse a enfermeira Andreia Vieira Gerber, gestora da UBS Fátima 1.
Conforme ela, o pré-natal tem o objetivo de monitorar e é essencial para garantir que a mulher e o bebê tenham uma gestação e um parto saudáveis e sem nenhuma complicação, além de prevenir e diagnosticar precocemente doenças que podem se agravar, também orienta a mulher sobre temas importantes referentes a maternidade.
Existem dois tipos de pré-natal, o pré-natal de risco e o pré-natal de alto risco.
“O pré-natal de risco habitual, é destinado à gestante que não apresenta nenhum tipo de comorbidade que interfira na gestação ou que possa se agravar neste período. Já o pré-natal de alto risco, é destinado a mulheres que já possuem ou que vão desenvolver durante a gravidez algum fator patológico que pode afetar diretamente a gestação, por exemplo, mulheres que são diabéticas. Nessa fase elas precisam de um acompanhamento de alto risco, de um olhar especializado do médico obstetra ou outros especialistas dependendo do problema”, comentou.
De acordo com a enfermeira, o pré-natal de risco habitual é feito pelos enfermeiros e médicos da unidade básica de saúde, com atendimentos agendados intercalados. Já no caso do alto risco, necessita de uma equipe múltipla. Além do obstetra que realizará o acompanhamento, precisa da enfermeira obstetra, nutricionista, psicólogo, podendo ter também um fisioterapeuta, ou seja, precisa envolver outros profissionais no processo. Nestes casos a gestante é encaminhada para o Ambulatório do Hospital Geral e Maternidade Tereza Ramos, em Lages.
“O acompanhamento é periódico e contínuo, durante toda a gestação, em intervalos preestabelecidos mensalmente, até a 28ª semana; quinzenalmente, da 28ª até a 36ª semana; semanalmente até o parto. Mulheres que realizam o pré-natal em consultório particular também podem e devem ser acompanhadas na Unidade de Saúde”, explicou.
Durante o pré-natal, a equipe irá solicitar exames, realizar testes rápidos de Hepatite B e C, sífilis, HIV e o teste mãe catarinense que detecta a anemia falciforme; encaminhará para imunização de doenças como tétano neonatal, a coqueluche e a hepatite B; para avaliação odontológica, pois gestantes com problemas de saúde bucal podem evoluir para parto prematuro e bebês de baixo peso ao nascer.

Encontro de Gestantes

Além de todo esse cuidado fornecido na Unidade de Saúde, o município também realiza encontro de gestantes com a finalidade de orientação e troca de experiências nesta fase tão importante.
O Grupo Gestar um Sonho – Acolhimento em Movimento, por exemplo, acontece todas as quintas-feiras, das 14h às 15h30, no antigo almoxarifado em frente à Unidade de Saúde do Santa Catarina, sendo que o primeiro encontro de 2024 será no dia 18/04 e todas as gestantes estão convidadas a participar.
“O pré-natal além de ser primordial, é um direito assegurado pelo Estatuto da Criança e do Adolescente para todas as mulheres. Todas as gestantes têm o direito de serem acompanhadas, acolhidas e receberem toda a assistência necessária para o período”, pontuou Andreia.
As Unidades de Saúde estão preparadas para acolher e acompanhar todas as gestantes nesta fase importante e bela na vida da mulher.

Leia também

Deixe um comentário

nove + 7 =