Pai e filho acusados por homicídio em boate de Bom Retiro vão enfrentar júri popular

Por Luiz Del Moura

A primeira sessão do Tribunal do Júri deste ano na comarca de Bom Retiro, na Serra catarinense, ocorre no próximo dia 16 de fevereiro. Na oportunidade, serão julgados dois réus apontados como responsáveis pela morte de um homem em uma casa noturna. A sessão começa às 8h com a participação restrita dos servidores da Justiça, Ministério Público, forças de segurança, defensores, jurados e testemunhas. Por conta da pandemia, os júris populares são realizados sem a presença do público.

Todas as pessoas que acessarem o Fórum devem comprovar a vacinação contra a Covid e, no caso de não vacinados, teste RT-PCR ou antígeno negativo realizado nas últimas 72 horas. O comprovante da vacina pode ser o documento físico, emitido pelas autoridades de saúde, ou o digital, pela plataforma Conect SUS. Também devem estar de máscara a todo momento, higienizar as mãos e aferir a temperatura ao acessar o prédio.

No banco dos réus estarão pai e filho. De acordo com a denúncia, eles teriam matado um homem, em 2015, com um golpe de facão na cabeça e três tiros – um deles atingiu a parte do tórax da vítima. O crime ocorreu em uma boate, no interior do município. A motivação do crime teria conotação familiar. No interior da casa noturna, a vítima agredia uma ex-companheira, que por telefone acionou os parentes. O cunhado e um sobrinho atenderam ao chamado e o crime se consumou momentos após (Autos nº 0000823-45.2016.8.24.0009).

NCI/TJSC – Serra e Meio-Oeste

Leia também

Deixe um comentário

9 + 13 =