Secretaria da Assistência Social e Habitação fecha ciclo de repasse de doações de 3.300 cestas básicas às associações de moradores e instituições socioassistenciais

Por Luiz Del Moura

A segurança alimentar e nutricional das pessoas em vulnerabilidade social, moradoras de Lages, permeia diariamente o trabalho da Secretaria da Assistência Social e Habitação, da Prefeitura de Lages. E as parcerias com Organizações Não-Governamentais (ONGs) somam forças nesta luta contra a desnutrição e a fome. Na tarde dessa segunda-feira (7 de fevereiro), em cerimônia no Centro de Convivência do Idoso (C.C.I.) Dom João Oneres Marchiori, bairro Várzea, a Secretaria da Assistência Social repassou à comunidade, por intermédio de suas associações de moradores, 694 cestas básicas doadas pelo Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (Unops)/Ministério Público do Trabalho (MPT)/Instituto Pe. Vilson Groh. A Unops é um organismo operacional da Organização das Nações Unidas (ONU), apoiadora de seus parceiros na execução de ações humanitárias, de desenvolvimento e de consolidação da paz em todo o mundo.

As 694 cestas básicas desta segunda-feira, somadas as 406 entregues na semana passada, contabilizam o terceiro lote de 1.100 cestas básicas de um ciclo total de 3.300 destinadas a Lages pela Unops. Em novembro de 2021 foram as primeiras 1.100 (para associações de moradores) e, em dezembro, mais 1.100 (instituições). As desta segunda, às associações – 16 para cada presidente. Ao todo, com os três lotes, foram- contempladas 37 associações de moradores de bairros e 15 instituições socioassistenciais cadastradas e ativas junto ao Banco de Alimentos, alcançando-se aproximadamente 3.300 famílias beneficiadas.

Cada cesta básica possui achocolatado em pó, açúcar, arroz, biscoito de amido, café moído, farinha de mandioca, farinha de trigo, feijão preto, leite em pó, macarrão espaguete, molho de tomate, óleo de soja e sardinha, e tem o valor em torno de R$ 100. No kit há volumes de cinco quilos – pacotes de arroz, farinha de trigo e açúcar – e volumes menores, de um quilo.

O Banco de Alimentos passou os cadastros aptos solicitados por parte da Secretaria, que concedeu as cestas às associações, instituições estas que selecionaram as famílias receptoras mediante conhecimento de seu contexto financeiro e social. O presidente da União das Associações de Moradores de Lages e presidente interino do bairro Boqueirão, José Cardoso de Souza (Tio Zé), analisa que, “a realidade causada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19) foi apavorante para inúmeras famílias de baixa renda. Não bastasse o baixo poder aquisitivo, veio o desemprego. Quem vivia em condições razoáveis ficou com menos, e quem tinha pouco ficou sem nada. Com esta operação de doações, 12 famílias do Boqueirão foram atendidas por duas ocasiões. Por sua vez, o Banco de Alimentos colabora permanentemente, com a doação de hortifrútis, buscando equilibrar e tornar mais justa a alimentação dos mais necessitados”.

O secretário da Assistência Social e Habitação de Lages, Jean Pierre Ezequiel, anfitrião dos presidentes de associações, reafirmou os números de atendimento à população. “Nós não descansamos para deixar os lageanos longe da fome e do frio. A Unops abrilhantou Lages com alimentos, sinônimo de saúde, maior rendimento escolar e no trabalho, felicidade. Em 2021, em dez meses, foram doadas 350 toneladas de alimentos através da atuação do nosso Banco de Alimentos, e em 2022 deveremos chegar a 700. Então, por isto a importância de se manter o cadastro atualizado. Atendemos mais de 500 pessoas na pandemia, e em um dos invernos mais rigorosos das últimas décadas, estivemos lado a lado com o povo durante 24 horas por dia, sem cessar. Somos técnicos, mas, acima de tudo, humanos; somos um mecanismo de respeito e de possibilidade de dignidade aos nossos irmãos.” Os oito Centros de Referência de Assistência Social (Cras’s) e os três Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas’s) do município de Lages prestam contribuição diária às famílias em vulnerabilidade.

O coordenador do Banco de Alimentos, Douglas Finger, e o diretor de Controle e Finanças da Secretaria da Assistência Social e Habitação, Sandro Ramos Fiúza, acompanharam o evento.

Regularização de documentos no Banco de Alimentos para recebimentos

A partir do dia 24 de fevereiro, no período matutino das quintas-feiras, o Banco de Alimentos irá promover reuniões com grupos de até dez presidentes de associações de moradores com a intenção de regularizar documentos cadastrais e, consequentemente, habilitar estas entidades à recepção de donativos, conforme as regulamentações e determinações do Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea). O Banco de Alimentos está organizando estas questões antecipadamente, pois receberá hortaliças da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) Municipal, cuja fonte são produtos da agricultura familiar. Na totalidade, mais de 50 produtores rurais são privilegiados com o convênio que alia segurança alimentar e geração de empreendedorismo, emprego e renda.

Texto: Daniele Mendes de Melo

Fotos: Toninho Vieira

Leia também

Deixe um comentário

catorze + 3 =