Workshop discutiu as perspectivas de produtos com Indicações Geográficas

Por Luiz Del Moura

Numa parceria da Epagri, Sebrae e rede de indicação geográfica, Lages foi sede do IX Workshop Catarinense de Indicação Geográfica. O evento na Associação Empresarial de Lages (Acil), teve abertura na quarta-feira e buscou discutir, aprofundar e disseminar informações sobre produtos que já possuem ou estão em lista para obter a Indicação Geográfica (IG), em Santa Catarina.
O Workshop se desenvolveu com grupos de trabalho com foco em Indicações Geográficas ou Produtos Tradicionais e abordagens acerca de sustentabilidade e desenvolvimento territorial e discussões com propostas efetivas de aplicação ou estudos de caso que atendam às especificidades do local nos diversos âmbitos da sustentabilidade.
Na pauta foram abordados, ainda, temas relacionados as políticas públicas, legislação, doutrina jurídica, social, ambiental, econômico, assim como boas práticas de produção, agricultura familiar, paisagens e biodiversidade.
Inovações e tendências de agregação de valor com experiências da aplicação da cesta de bens e serviços, aspectos relativos à gestão, ações de marketing, parcerias comerciais, desenvolvimento de rotas de turismo, melhoria das condições de trabalho, também, foram abordados pelos palestrantes do evento.
Nesta sexta-feira (15), o Workshop foi retomado com uma viagem técnica sobre IGs do Planalto Sul Catarinense, em Capão Alto. O grupo visitou agroindústrias de Queijo Artesanal Serrano, Mel de Melado de Bracatinga e Vinhos de Altitude.
Durante os três dias do evento, aconteceu a VIII Mostra de Produtos Tradicionais, no Mercado Público de Lages, com venda de produtos da agricultura familiar.

Leia também

Deixe um comentário

seis − cinco =