Serra Catarinense surpreende na abertura do Encatho & Exprotel

Por Luiz Del Moura

Diversos municípios da Serra Catarinense participam no Centrosul, em Florianópolis, da 34ª edição do Encatho & Exprotel. O evento atrai entidades do trade, profissionais e empresários para tratar de temas como desenvolvimento turístico catarinense, da indústria hoteleira e do setor gastronômico.

Na cerimônia de abertura do Encatho & Exprotel 2023, houve apresentação do hino nacional pelo professor de música, André Alano e o aluno Andrei Sasso, da Fábrica de Gaiteiros de Lages. O grupo de 12 alunos da Fábrica de Gaiteiros, também foi convidado para fazer a recepção das autoridades na abertura oficial.

Os alunos foram levados ao avento pelo ônibus do Programa Conheça a Serra Catarinense e foram aplaudidos pelos profissionais do turismo, autoridades, empresários, profissionais da imprensa e convidados.

A prefeita de Urubici Mariza Costa e a prefeita em exercício de Bocaina do Sul, Alisse Pessoa participaram da programação ode abertura do Encatho & Exprotel 2023. O evento é realizado pela ABIH-SC – Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Santa Catarina e tem como objetivo principal, proporcionar conexões que movimentem a economia, qualifiquem a mão de obra e promovam o crescimento contínuo da indústria do turismo.

Para promover a Serra Catarinense como um destino importante para o turismo, a Amures montou dois estandes no Encatho & Exprotel 2023. O secretário de Estado do Turismo, Evandro Neiva, falou em nome do governador Jorginho Mello e visitou os estandes. Segundo ele, o evento significa inclusão social e economia e o papel do governo é equilibrar tudo isso, dar força às festas, criar um calendário e potencializar os produtos já consolidados.

Fábrica de Gaiteiros

Além dos lançamentos das festas típicas, dois momentos foram importantes na abertura do evento. O primeiro deles a execução do hino nacional por André Alano, músico, acordeonista, produtor, professor de acordeon. Atua como músico profissional desde 2007, participou de diversos trabalhos fonográficos (em CD e DVD), com nomes conceituados da música regional do sul do Brasil, entre eles vale destacar, Grupo Chamamento, Os Farrapos e Conjunto Fogo de Chão.

É Formado em Licenciatura em Música, estudou acordeon com o Maestro Oscar dos Reis, desde 2016 atua no projeto Fabrica de Gaiteiros onde foi selecionado pelo próprio músico Renato Borghetti. Possui dois trabalhos solo, o primeiro intitulado “Simplicidade” (2019) e o mais recente “Vidas Rimas e Versos” (2023) ambos mesclam músicas autorais inéditas e algumas regravações consagradas do nosso cancioneiro regional.

Já a Escola de Gaiteiros encantou os presentes e deu o som durante o coquetel de abertura. O projeto desenvolvido na Serra Catarinense surgiu do acordeonista gaúcho Renato Borghetti. Em suas viagens e shows pelo interior do Brasil e Rio Grande do Sul, recebeu milhares de correspondências e pedidos verbais de fãs e admiradores.

Entre tantas demandas, passou a carregar consigo algumas que considerou especiais: aquelas que solicitavam doação de gaitas ou auxílio para aquisição do instrumento, demasiadamente caro para os padrões brasileiros.

“Estas cartas e e-mails me fizeram perceber o quanto era restrito o acesso da gaita-ponto aos interessados de baixa renda, evidenciando, assim, a carência de um projeto que permitisse o estímulo e a inclusão de jovens talentos na perpetuação da autêntica cultura gaúcha, através da gaita de oito baixos,” comenta Renato.

Hoje o projeto esta presente em mais de 20 cidades do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Uruguai. E Lages-SC, desde 2016, com a parceria do Sesc, a Fábrica de Gaiteiros esta presente ensinando crianças, jovens meninos e meninas de 07 a 15 anos tocar gaita ponto.

Leia também

Deixe um comentário

seis + treze =