Viagem experimental de trem em Visita à Piratuba

Por Claudio Santos

Pesquisador de conceituada instituição de ensino federal da Fronteira Sul, experimenta viagem de trem em visita à Piratuba.

Professor permanente do Programa de Pós Graduação em História da Universidade Federal da Fronteira Sul, apreciou atrativo histórico da Capital Turística, vivendo uma experiência ferroviária.

O tradicional passeio de trem pela Ferrovia São Paulo – Rio Grande, entre Piratuba – SC e Marcelino Ramos – RS, atração turística que une gaúchos e catarinenses, na última semana, contou com a presença de um ilustre passageiro na viagem ferroviária.

Acostumado a tratar da temática histórica envolvendo temas da Fronteira Sul, como a construção da ferrovia e a colonização do interior catarinense, o professor Dr. Humberto José da Rocha, da Universidade Federal Fronteira Sul – (UFFS), vivenciou pela primeira vez, a experiência de percorrer a Ferrovia do Contestado à bordo de uma composição centenária.

Para realizar a viagem, o pesquisador embarcou com a família na Estação Rio do Peixe, em solo catarinense, em verdadeiro passeio pelo tempo por mais de uma hora, até atingir a Estação Marcelino Ramos, já em terras gaúchas.
Da gare que fica às margens do rio Uruguai, Humberto, a família e os demais passageiros, seguiram de ônibus por um city tour pelo Santuário da Salette.

Natural de Erechim, professor Humberto, teve formação em colégio agrícola, passou pela experiência de servir o exército, foi professor da Rede Pública de Educação, no interior do Rio Grande do Sul e ingressou na docência superior, passando pela Universidade de Passo Fundo –(UPF) e a Universidade Federal do Pampa – (Unipampa).

Graduado em Estudos Sociais e em História pela PUC-RS, Rocha é especialista em Metodologia do Ensino de História e Geografia pela URI, tem Mestrado em História Regional pela UPF e doutorado em Ciências Sociais pela Unicamp. Atualmente é professor no programa de Mestrado em História da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), no qual tem forte atuação em temas como Banditismo Social.

Na volta à Piratuba, Rocha, que é orientador de um projeto de mestrado, que pesquisa Banditismo Social, tendo como personagem Zeca Vaccariano, famoso assaltante do Trem Pagador de 1909, na região onde atualmente fica a cidade Pinheiro Preto, SC, fez um comparativo entre a velocidade que a centenária locomotiva consegue atingir, com os trens rápidos da Europa, especialmente os da França, onde já participou de eventos científicos e realizou estudos.

O professor universitário, ficou surpreso com o perfeito funcionamento da locomotiva à vapor, usada para tracionar a composição, que integra uma das principais atrações turísticas de Piratuba e é operada pela Associação Brasileira de Preservação Ferroviária – (ABPF). Esta é a segunda vez neste ano, que um pesquisador da UFFS, passa pela Capital Turística: No início de janeiro, o professor paranaense Antônio Marcos Myskiw, visitou Piratuba.

Imprensa Oficial Piratura

Leia também

Deixe um comentário

dezoito + 14 =