Carne da truta tem forte presença na mesa do consumidor durante a Semana Santa

Por Luiz Del Moura

O consumo da carne de peixe aumenta durante a Semana Santa. Faz parte da tradição e da devoção cristã o costume de comer peixe. É uma forma de praticar o jejum e a abstinência, ou seja, uma prática indicada pela Igreja como forma de devoção típica do tempo da Quaresma. Por outro lado, resta ao consumidor escolher o peixe. A truta, que passou a contar com uma indústria de processamento em Lages, é sempre uma das melhores opções, especialmente pelas peculiaridades que agregam à saúde e à qualidade na alimentação.

No que tange às propriedades da carne de truta, sem dúvida, tem nutrientes valiosíssimos para o organismo humano, por isso o consumo deve ser incentivado e mantido regularmente. Com benefícios da presença do cálcio e zinco contribuem para o fortalecimento do organismo. Além disso, é rica em ômega-3, que ajuda no desenvolvimento cerebral e dos olhos, agindo ainda como ácido anti-inflamatório, principalmente para reduzir a inflamação nas articulações. O ômega-3 diminui, dessa forma, o risco de artrite. Outro benefício do consumo de alimentos ricos em ômega-3, caso dos peixes como a truta, é evitar o envelhecimento precoce da pele e prevenir rugas.

Sobre a produção

Fora a questão da qualidade alimentar do peixe, tecnicamente, Santa Catarina, no Sul do Brasil, é o maior produtor de truta, porém, com maior volume centralizado na Serra Catarinense. Nos últimos anos, a partir da criação da Associação Catarinense de Truticultores (Acatruta) houve grande avanço no desenvolvimento da atividade, com forte incremento na alimentação do peixe. Criadores descobriram na ração PRESENCE, distribuída pela Agropecuária Schoroeder, a melhor garantia da taxa de conversão alimentar, especificamente pela qualidade do produto.

Conforme disse o presidente da entidade, Vilso Isidoro, por razões que tipificam a qualidade nutritiva, a carne da truta tem se tornado um dos principais pratos na preferência dos consumidores. O abate na indústria Belo Peixes, em Lages, além de garantir a distribuição da carne aos restaurantes e grandes redes de supermercados do Brasil, sustenta uma enorme cadeia de produtores que, na sustentação da demanda, se encontra um tanto apertada pela falta de incentivos de parte do Governo do Estado.

Assessoria de Imprensa

Leia também

Deixe um comentário

7 + dois =