Senai investe R$ 16,5 milhões e avança na oferta de formação para indústria 4.0

Por Luiz Del Moura

O Senai dá início em setembro a um ambicioso e robusto projeto de adaptação de seus laboratórios em Santa Catarina para potencializar a oferta de formação para a indústria 4.0. Com investimentos estimados em R$ 16,5 milhões, a entidade da Fiesc integra programa nacional que vai oferecer ao setor produtivo profissionais qualificados e habilitados nas tecnologias da indústria 4.0. Ao todo, 30 laboratórios de aplicação serão instalados no estado.

Entre as novidades, está o kit didático composto por quatro bancadas (estoque, processo, montagem e expedição) que incluem recursos de sistemas de visão, computação em nuvem, internet das coisas (IoT), robótica colaborativa, inteligência artificial, entre outras. A estrutura poderá ser utilizada na capacitação de estudantes de pelo menos 29 cursos técnicos e superiores – com previsão de ampliação de alcance – nas áreas metalmecânica, eletroeletrônica, tecnologia da informação (hardware e software), automação e mecatrônica e telecomunicações.

De acordo com o diretor-regional do Senai, Fabrizio Machado Pereira, os investimentos que estão sendo feitos pela entidade elevam a qualidade do ensino profissional e superior a patamares equivalentes aos observados em países da Europa, por exemplo. “São tecnologias presentes em países desenvolvidos, onde o ensino profissionalizante é bastante valorizado. Viabilizar a oferta de formação focada na indústria 4.0 vai assegurar que o setor tenha à disposição profissionais especializados e mantenha a capacidade de inovar”, afirma Pereira.

A indústria 4.0 é a união de diferentes tecnologias para habilitar um processo de decisão com maior qualidade e velocidade, explica Alex Kuhnen, coordenador da área de Educação 4.0 do Senai. “Estamos focados em atender uma indústria cada vez mais conectada e digital. Tópicos relacionados à quarta revolução industrial passaram a ser incorporados aos cursos da entidade como temas centrais ou transversais”, comenta. Além disso, acrescenta Kuhnen, cerca de 600 docentes estarão envolvidos com os laboratórios 4.0 e passam por diversas formações para atuar com as novas tecnologias. Essa iniciativa potencializa as parcerias com os Institutos SENAI de Inovação e de Tecnologia, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Associação Alemã de Fabricantes de Máquinas e Instalações Industriais (VDMA), entre outras.

Até o final do ano, 16 laboratórios estarão operando em Santa Catarina nas cidades de Joinville, Jaraguá do Sul, Florianópolis, Blumenau, Itajaí, Chapecó, Lages, Tubarão, Brusque, São Miguel do Oeste, Rio do Sul, Luzerna, São Bento do Sul, Criciúma, Concórdia e Caçador. Em 2023, o SENAI habilita outros 14 laboratórios.

Assessoria de Imprensa Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Leia também

Deixe um comentário

4 + 12 =