Vigilância em Saúde realiza ação do Julho Amarelo em alusão ao Dia Mundial de Luta Contra Hepatites Virais

Por Luiz Del Moura

Nesta quinta-feira – 28 de julho – será o Dia Mundial de Luta Contra Hepatites Virais. A data marca e reforça a importância da prevenção e controle dessa doença que tem aumentado o número de casos em todo o mundo. Pensando nisso, a Diretoria de Vigilância em Saúde, da Secretaria da Saúde, por intermédio do Programa de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST/Aids/HV), irá realizar uma ação em alusão ao dia, dentro do Julho Amarelo, das 10h às 16h, no Espaço Cultural Aristiliano Ramos, localizado no Calçadão da Praça João Costa.

Segundo a coordenadora do Programa IST/Aids/HV, Elizandra Andrade, os profissionais da Secretaria irão repassar orientações em forma de mini palestras sobre as hepatites e formas de contágio, entre outras atividades. “Teremos a testagem rápida das hepatites B e C, HIV e sífilis, distribuição de preservativos e vacinação de hepatite B”, salienta.

O médico Renan Schumacher explica um pouco os problemas de saúde que a hepatite causa. “É uma inflamação do fígado que pode se desenvolver por vírus ou pelo uso de alguns medicamentos, álcool e outras drogas, assim como por doenças autoimunes, metabólicas ou genéticas. Nem sempre a doença apresenta sintomas, mas quando aparecem, estes se manifestam na forma de cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras”, comenta. O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece tratamento para todos os tipos de hepatite, independentemente do grau de lesão do fígado.

Texto e foto: Natasha Monteiro

Leia também

Deixe um comentário

dezesseis − 9 =