Deputados criticam governo por licitações desertas na infraestrutura

Membros das bancadas do PT e do PSDB responsabilizaram, durante a sessão de terça-feira (19) da Assembleia Legislativa, o Executivo estadual pela série de licitações desertas para revitalizações de rodovias estaduais.

Por Claudio Santos

“Quero citar o caso da SC-283, entre Concórdia e Chapecó, passando por Seara. Criaram quatro lotes, um deu ordem de serviço em setembro do ano passado e quando passa lá dá tristeza, duas máquinas mexendo um pouco nos barrancos. O trecho entre Arvoredo e Seara deu deserto. Por que não aparece empresa? Será que o governo não atualiza as planilhas? Com inflação desenfreada usar planilha de dois anos atrás, obviamente que não vai aparecer empresa”, disparou Saretta.
O parlamentar acrescentou que o trecho entre Concórdia e o distrito de Santo Antonio também não teve empresa interessada em executar a obra de revitalização.
“Estou desalentado com essas ações. Precisa com urgência rever a questão das rodovias estaduais”, opinou Saretta.
Deputado Dr. Vicente Caropreso (PSDB) concordou com o presidente da Comissão de Saúde.
“Alguns trechos preocupam, o advento de guerras e o (aumento do) preço do petróleo realmente têm criado dificuldade muito grande, as licitações são feitas e estão dando desertas”, concordou Caropreso.
Por outro lado, Adriano Pereira (PT) cobrou a revitalização da SC-477, entre Doutor Pedrinho e Benedito Novo.
“Muitos trechos estão deploráveis, que bom que o governo do Estado tem recursos sobrando que dá para colocar nas rodovias federais, mas como ficam as rodovias estaduais? A obrigação é cuidar das rodovias estaduais, as federais são obrigação do governo Bolsonaro”, sustentou Adriano, completando que neste ano nenhum recurso federal foi aplicado na duplicação da BR-470.
10º Seminário de Agroecologia
Padre Pedro Baldissera (PT) convidou os catarinenses para prestigiarem o 10º Seminário de Agroecologia, que acontecerá em Lages, nos dias 13 e 14 de maio, no Centro Agroveterinário da Udesc
“Muitas pessoas estão se inscrevendo, principalmente depois de dois anos de pandemia que impediu a concentração de pessoas e a realização de atividades presenciais”, avaliou Padre Pedro, informando em seguida que 24 entidades apoiam o seminário agroecológico.
O parlamentar aproveitou para pedir agilidade na tramitação do Projeto de Lei (PL) 280/2019, de sua autoria e que atualmente está sob análise da Comissão de Meio Ambiente.
“Trata da diminuição gradativa do uso de agrotóxicos na produção de alimentos, diante da necessidade de produzir alimentos saudáveis”, justificou.
O tempo passa
Sargento Lima (PL) lembrou o governo que o “tempo passa, o governo acaba e o plano de carreira dos militares estaduais não é protocolado na Casa do Povo”. Segundo Lima, resposta a pedido de informação de sua autoria informou que a minuta do plano ainda está sendo apreciada pelas secretarias afins.
“Não tem data definida para ser enviado, corre a boca pequena que não vai apresentar este ano, para atrelar o voto dos militares”, insinuou Lima.
Rodeio de Jaguaruna
Volnei Weber (MDB) convidou os colegas e os catarinenses para participarem de mais uma edição do Rodeio de Jaguaruna, que acontecerá durante a 37ª edição da Feira Agropecuária local, entre os dias 20 e 24 de abril.
“Será uma grande festa no parque de rodeio de Jaguaruna”, informou Weber.
Dia do Exército & Dia do Índio
Vicente Caropreso lembrou na tribuna passagem do Dia do Exército e do Dia do Índio, ambos celebrados em 19 de abril. No caso do Dia do Índio, a data foi definida em 1943 para homenagear Getúlio Vargas, na época ditador, em seu aniversário natalício.
“Em 1983 era médico do 23º BI, de Blumenau, época de uma enchente terrível e que me trouxe ensinamentos importantes como a valorização da vida, o respeito à hierarquia e o espírito de solidariedade, porque quando as pessoas têm compaixão a gente pode dizer, esse teve um bom ensinamento em casa”, registrou o parlamentar.
Caropreso lembrou da atuação como socorrista na enchente, quando em um dia atendeu cerca de 35 crianças.
“Era gripe, estrepe, prego, coisas que aconteciam por desespero, senti a sensação do dever cumprido”, registrou o representante de Jaraguá do Sul, que citou obras importantes executadas pelo então 1º BFv, de Lages, como a pavimentação de trechos da BR-282; a construção do viaduto nº 8, na Bela Vista, em Rancho Queimado; além de obras no porto de Itajaí.
Hospitais pediátricos
Ivan Naatz (PL) denunciou o que chamou de caos no atendimento nos hospitais e alas pediátricas de hospitais espalhados pelo estado.
“Embora o governo tenha recebido valores extraordinários, embora o estado esteja abarrotado de dinheiro, o atendimento pediátrico vive um caos”, afirmou Naatz, que exibiu imagens de um vazamento no Hospital Infantil Joana de Gusmão, na Capital.
Segundo Naatz, as alas pediátricas dos hospitais Hans Dieter Schmidt, de Joinville; Marieta Konder Bornhausen, de Itajaí; e Lenoir Vargas Ferreira, de Chapecó, também enfrentam dificuldades estruturais.

Veto mantido
Bruno Souza (Novo) lamentou a manutenção do veto aposto pelo governador ao projeto de lei que tratava do ICMS de vários produtos, entre eles leite, farinha de trigo, alimentos quentes e bebidas alcoólicas, beneficiando principalmente o setor de bares e restaurantes.
“Sinto pesar pelo que aconteceu hoje, o que fizemos foi permitir um aumento de impostos, vi falas de colegas que faltaram com a verdade ou que não conhecem o projeto. Estávamos tentando manter um projeto aprovado por nós”, destacou Bruno, que ironizou a lealdade dos deputados estaduais ao governador Carlos Moisés.

FOTO: Rodolfo Espínola/Agência AL

Leia também

Deixe um comentário

5 × 5 =