Proerd forma cerca de 2.2 mil estudantes de Lages

Por Luiz Del Moura

As formaturas estão acontecendo nas dependências do Clube Caça e Tiro, no bairro Caça e Tiro. A primeira delas ocorreu na noite de quinta-feira (16), em cerimônia que contou com a presença de professoras, professores, autoridades e famílias dos formandos

Cerca de 2,2 mil estudantes do 5ª ano dos sistemas municipal, estadual e particular de ensino de Lages participam de formatura do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd). Destes, aproximadamente 1,2 mil pertencem ao Sistema Público Municipal de Educação, da Prefeitura de Lages, por meio da Secretaria Municipal da Educação.

As formaturas estão acontecendo nas dependências do Clube Caça e Tiro, no bairro Caça e Tiro. A primeira delas ocorreu na noite de quinta-feira (16), em cerimônia que contou com a presença de professoras, professores, autoridades e famílias dos formandos. Outras três formaturas estão previstas para acontecer até o próximo dia 30. No total, participam das ações estudantes de 53 unidades de ensino de Lages. Para facilitar as atividades e garantir o conforto dos participantes, cada formatura reúne cerca de 600 alunos.

A diretora de Ensino da Secretaria Municipal da Educação, a professora doutora Andressa Alano Alves, destacou que a parceria da Secretaria com o Proerd está consolidada, sendo uma importante oportunidade de aprendizagem. “Trata-se de um programa preventivo de excelência e muito importante na formação integral dos nossos estudantes”, destacou.

O Proerd é uma ação da Polícia Militar, desenvolvida em parceria com as instituições de educação e famílias. O programa é essencial na formação do cidadão, pois trabalha a conscientização do não uso de drogas e do combate à violência. As ações são pedagogicamente estruturadas e ministradas por policiais militares devidamente capacitados, com papel de educador social.

Os policiais vão até as escolas, reúnem-se com as crianças em sala aula, onde trabalham a filosofia do programa, permeando assuntos como bullying, consequências das drogas (lícitas e ilícitas) e autoestima, entre outros. As atividades são oferecidas em linguagem acessível às faixas etárias direcionadas, uma variedade de atividades interativas e de cooperação.

De acordo com o sargento Paulo da Silva Ribeiro, responsável pelo Proerd na região do 6º Batalhão da Polícia Militar (6º BPM), são 10 encontros que ocorrem nas escolas. Durante as atividades, “trabalhamos vários assuntos como prevenção e a importância dos jovens tomarem decisões que sejam inteligentes, saudáveis e positivas. Nosso objetivo é formar cidadãos para o futuro”, destaca o militar.

O Proerd chegou a Santa Catarina em 1998 – Lages foi pioneira ao adotá-lo. Segundo comandante 6º BPM, tenente-coronel Fabiano da Silva, o programa já atingiu a marca de mais de 1, 5 milhão de estudantes formados em todo o estado.

Texto e fotos: Adecir Morais

Leia também

Deixe um comentário

sete − três =