Reabertura do Parque Natural

Por Luiz Del Moura

Uma caminhada por uma das cinco trilhas do Parque Natural Municipal na manhã ensolarada de sábado (25), pelo prefeito Antonio Ceron e convidados presentes, marcou a reabertura do Parque Natural

O Parque Natural João José Theodoro da Costa Neto, localizado no bairro São Paulo em Lages, é uma oportunidade para conhecer um pouco da biodiversidade da flora e da fauna da Serra Catarinense através de cinco trilhas. A Trilha 1 – da Cachoeira, com extensão de 270m, foi percorrida pelo prefeito e convidados, como parte da cerimônia de abertura, onde estiveram presentes o vice-prefeito Juliano Polese Branco, o secretário de Serviços Públicos e Meio Ambiente Jean Felipe de Souza, a diretora do Parque Michelle Pelozzatto, o presidente da Associação de Moradores do Bairro São Paulo Cezar Cardozo e a chefe dos Escoteiros Débora Cardozo.

O prefeito Ceron destacou a relevância de Lages contar com um parque natural encravado em plena área urbana, “é um santuário da natureza próximo de nós, pois em outras cidades normalmente eles são muito distantes, enquanto aqui podemos usufruir, contemplar e caminhar em plena Mata Atlântica”, disse em sua fala.

Revitalização

No período em que esteve fechado ao público, foi feita a reforma da sede e trilhas, o mapeamento de espécies, tanto do reino animal quanto vegetal, inclusive com demarcação e instrução sobre as trilhas, as quais podem ser feitas inclusive sem a presença de guias, onde o visitante irá encontrar placas informativas e educativas falando sobre os animais encontrados no parque, como também algumas árvores que estão identificadas com seu nome científico nome popular. Essas informações estão disponibilizadas em QR Code. “O objetivo é facilitar a visita nessas trilhas autoguiadas, onde a pessoa pode estar sozinha, sem a presença de um guia”, esclarece o Secretário Jean Felipe de Souza.

São 234 ha de biodiversidade

O Parque Natural é uma unidade de conservação de proteção integral, criado por lei em 1997. É um dos principais remanescentes do Bioma Mata Atlântica, com uma área de 234 hectares e com uma rica biodiversidade, destacando-se mais de 168 espécies de aves, nove de répteis, 21 de mamíferos e 98 de vegetais.

Em sua área de 2,34 milhões de m² de extensão e cortado pela BR-116, a área de visitação fica apenas em uma parte, onde é possível encontrar uma diversidade de animais nativos, como Bugio, Paca, Cutia, Mão-Pelada, Ouriço-Cacheiro, muitas espécies de aves e algumas serpentes. O parque conta ainda com mais de 90 espécies arbóreas, nativas da Mata Atlântica. Dentre as principais estão a Bracatinga, Araucária, Guabiroba, Pimenteira, Pata de Vaca, Casca de Anta, Ingá, Caroba, entre outras.

Cinco trilhas

O Parque Natural conta com cinco trilhas: Trilha do Xaxim; Trilha da Cachoeira; Trilha da Bracatinga; Trilha da Araucária e a Trilha do Bugio. Desde a mais curta, com 270 metros, até a mais extensa, com 600 metros. Cada trilha está sinalizada com fitas de cores diferentes, penduradas nas árvores para que o visitante não se perca. “É possível fazer uma caminhada mais longa, interligando uma trilha na outra, podendo chegar a 2,5 quilômetros, em torno de 1h às 2h de passeio”, explica a bióloga responsável pelo parque, Michelle Pelozato.

Agendamento e horário

As trilhas também podem ser feitas por grupos de escolares ou de pessoas interessadas que desejam a presença de guia, e nesses casos devem fazer o agendamento diretamente pelo WhattsApp do Parque (49-99836.1301). O horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira das 8h às 11h e das 14h às 17h. Nos finais de semana o horário e das 14h às 17 horas.

Texto: Milton Barão, com colaboração de Aline Tives

Fotos: Nilton Wolff

Leia também

Deixe um comentário

dezoito + 11 =