CTG Brasil fortalece governança e consolida plataforma ESG em 2022

Por Luiz Del Moura
Os significativos avanços em suas estratégias ESG e práticas de governança estão entre os destaques do Relatório Anual de Sustentabilidade 2022 divulgado pela CTG Brasil, uma das líderes em geração de energia limpa no País. O documento ainda destaca os investimentos da empresa em inovação e modernização de ativos, diversificação do portfólio de energias renováveis e projetos socioambientais.
“Seguimos conscientes de nossa responsabilidade, reafirmando o compromisso de gerar energia limpa e renovável, contribuindo para a transição energética e uma economia de baixo carbono. Continuaremos buscando eficiência em nossas operações e sustentabilidade em nosso negócio, com estratégias inteligentes, inovadoras e que priorizem a vida e o planeta”, explica Zhang Liyi, CEO da CTG Brasil.
Alinhada aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) propostos pela Organização das Nações Unidas (ONU), a CTG Brasil, em 2022, lançou a sua Plataforma ESG (sigla em inglês para EnvironmentalSocial e Governance), estruturando diretrizes e com metas a curto e longo prazo em temas ambientais, sociais e de governança.
Entre as diversas práticas adotadas e compromissos estabelecidos, no último ano, a companhia avançou no sentido de adotaras melhores práticas de governança corporativa recomendadas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e pelo Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC).
Em uma demonstração desse compromisso, destaca-se a transformação da Companhia em Sociedade Anônima (S/A) e a constituição do seu Conselho de Administração, com membros independentes e a criação dos Comitês de Auditoria, Riscos e Partes Relacionadas e o de Pessoas e ESG.
Resultados Operacionais – A CTG Brasil registrou crescimento de 10,88% na produção de energia elétrica, totalizando 23.638,07 GWh de energia gerada, com índice médio de disponibilidade de 95,92%, superando em 5,36% a referência regulatória.
Entre os fatores que contribuíram para o bom desempenho operacional da CTG Brasil em 2022 estão a melhoria do cenário hidrológico e o gerenciamento eficaz da carteira de clientes.
Já em relação ao desempenho econômico, mesmo com o contexto macroeconômico desafiador, com inflação acima da meta, câmbio volátil e taxas de juros elevadas, a empresa encerrou 2022 com R$ 2,3 bilhões de lucro líquido, 30,5% acima do resultado apurado em 2021, em um EBITDA de R$ 4,3 bilhões.
Energia solar e eólica. Alinhado ao seu vetor de crescimento sustentável, visando incentivar a transição energética, e como forma de diluir o risco hidrológico de seu parque gerador, a CTG Brasil também mostrou avanços significativos em sua estratégia de expansão e diversificação de portfólio de energias renováveis geradas por fontes solar e eólica.
Com a aquisição e a obtenção das licenças necessárias, a empresa deu início, no ano passado, à construção do complexo solar Arinos, em Minas Gerais, e mantém no pipeline mais dois projetos de parques eólicos no Nordeste: Serra da Palmeira, na Paraíba; e Dom Inocêncio Sul, no Piauí.
“Somos uma das líderes em geração de energia limpa no Brasil, e temos priorizado o País em nossa plataforma de investimentos na América Latina para atender nossa estratégia de crescimento desde 2013. Atualmente, geramos energia limpa suficiente para abastecer os lares de cerca de mais de 10 milhões de residências. Estamos investindo na modernização de nosso parque e na diversificação de nosso portfólio de ativos, especialmente em fontes solar e eólica, para ampliar nossa eficiência e capacidade de produção”, reforça Gao Peng, Presidente do Conselho de Administração da CTG Brasil.
Modernização. Um dos maiores projetos em curso na CTG Brasil é o de modernização das Usinas Hidrelétricas Ilha Solteira e Jupiá, operadas pela Rio Paraná Energia, que exigirá investimento de R$ 3 bilhões até a sua conclusão, em 2038. Iniciado em 2017, o projeto encerrou 2022 com cinco unidades da segunda etapa concluídas. Outro ponto de destaque no ano passado foi a entrada em operação na UHE Ilha Solteira do COG – Centro de Operação da Geração, que unifica e integra o monitoramento operacional em tempo real de todos os 14 ativos hidrelétricos da companhia – 12 UHEs e 2 PCHs.
Já em 2023, está prevista a licitação para a terceira etapa da modernização, que envolverá mais seis unidades geradoras a serem modernizadas.
Cabe destacar que, além da modernização, a CTG Brasil investe, todos os anos, R$ 21 milhões na atualização do parque de ativos. Em 2022, por exemplo, esse recurso foi aplicado na troca de transformadores e outros equipamentos das UHEs Rosana, Taquaruçu, Garibaldi e Salto.
Comercialização e descarbonização. No final de 2022, a companhia iniciou a comercialização de Certificados de Energia Renovável (I-RECs), que permitem a seus clientes a compensação de suas emissões. Além disso, pelo terceiro ano consecutivo, a CTG Brasil neutralizou 100% de suas emissões diretas – 1.286 mil toneladas de CO² neutralizadas por meio da aquisição de créditos do projeto REDD + Jari-Amapá. A empresa está alinhada a meta de sua matriz de se tornar carbono neutro até 2040.
Também vem se comprovando eficaz a estratégia adotada pela empresa, de compra e venda de energia nos mercados Regulado (ACR) e Livre (ACL). Em 2022, foram 29.041,8 GWh de energia comercializada (51,55% no ACR e 48,45% no ACL).
O desempenho comercial positivo teve contribuição significativa da CTG Trading, subsidiária que em seu segundo ano de atuação dobrou suas metas, alcançando uma carteira com 130 clientes e comercializando 17.586 GWh de energia.
Inovação. Um dos objetivos da CTG Brasil é ser protagonista no enfrentamento das mudanças climáticas e na promoção da transição energética e, para isso, além de gerar energia 100% limpa, a empresa realiza investimentos em projetos de inovação para fomentar a descarbonização de setores econômicos ainda dependentes de combustíveis fósseis. Para isso, mantém uma cultura de inovação aberta (open innovation) para acelerar a busca por soluções que auxiliem nesta transformação do setor elétrico, em parceria com startups e instituições de ensino e pesquisa.
Em 2022, em sinergia com o Programa de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PDI) da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), a Plataforma de Inovação da CTG Brasil recebeu R$ 173 milhões em investimentos e manteve 26 projetos em andamento.
Responsabilidade socioambiental. Os investimentos da CTG Brasil em projetos socioambientais em 2022 somaram R$ 33,2 milhões. Ao todo, mais de 86 mil pessoas em 107 municípios foram beneficiadas pelos investimentos sociais realizados pela empresa.
Um dos projetos que merecem destaque na esfera social é o Usina de Negócios, criado em 2020 com foco em acelerar o desenvolvimento econômico de empreendedores e grupos produtivos, em parceria com o Instituto Meio, nos municípios catarinenses de Abdon Batista e Cerro Negro, próximos à UHE Garibaldi.Mais de R$ 1 milhão de recursos próprios já foram investidos desde o início do programa.. Em 2022, a renda média dos 86 beneficiários diretos mais que dobrou, e a produção agrícola aumentou em até três vezes.
No ano passado, a CTG Brasil também lançou o terceiro edital para o apoio a projetos por meio de leis de incentivo fiscal. Foram mais de 100 inscrições e 22 projetos escolhidos, que receberam R$ 16,2 milhões, nas áreas de educação, cultura, esporte e assistência a crianças e idosos.
Em relação ao meio ambiente, a empresa também assume um papel de destaque, com investimentos em diversos projetos, desde restauração florestal e repovoamento de peixes até monitoramento da fauna silvestre, entre outros.

Leia também

Deixe um comentário

dois × quatro =