Vigilância Ambiental de Lages realiza análise de qualidade da água para consumo humano

Por Luiz Del Moura

Dentre as áreas de atuação da Vigilância Ambiental de Lages, está a Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Vigiágua). Em parceria com a Vigilância Sanitária, 210 amostras foram coletadas só neste ano até o momento, sendo 30 por mês. O trabalho, que ocorre todos os anos, consiste em um conjunto de ações para garantir que a água consumida esteja dentro do que a legislação permite, para a promoção da saúde e prevenção de doenças que podem ser transmitidas.

“As coletas são realizadas em cavaletes do sistema de abastecimento municipal, da Secretaria Municipal de Águas e Saneamento (Semasa) e nas soluções alternativas individuais e coletivas de abastecimento de água, como poços e nascentes, que não são atendidas pela concessionária, verificando se a água está dentro dos padrões”, disse o gerente da Vigilância Ambiental, Maurício Agostineto.

Os pontos de coleta são em locais de grande circulação de pessoas, centros comerciais, hospitais, creches, universidades, unidades básicas de saúde, entre outros. Além disso, conjuntos habitacionais e residências também são analisadas de acordo com a necessidade. “Lembrando que dentro dos estabelecimentos, a responsabilidade de realizar a limpeza e desinfecção dos reservatórios de água é do proprietário, assim a qualidade não é perdida por esses locais que não estão limpos”, frisou o gerente.

A amostra depois de coletada é analisada no laboratório de águas da Secretaria Municipal de Saúde de Lages. Os resultados são inseridos no Sistema de Informação da Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Sisagua) do Ministério da Saúde.

“Em caso de resultado alterado, o motivo precisa ser justificado e logo a equipe faz um estudo para solucionar a situação”, disse Maurício.

Texto: Natasha Monteiro
Foto: Divulgação/Secretaria de Saúde Lages

Leia também

Deixe um comentário

2 × 1 =