Projeto Acolhedor recebe Homenagem na Câmara de Vereadores

Por Luiz Del Moura

A solenidade foi realizada no Plenário Nereu Ramos, na Câmara de Vereadores de Lages. A iniciativa foi do Vereador Leandro do Amendoim (PL), em reconhecimento à importância dos profissionais durante o auge da pandemia.
     A preocupação com o estado emocional dos profissionais da saúde, que atuavam na linha de frente no enfrentamento à pandemia da Covid-19, deu origem ao projeto “Acolhedor”. Criado dentro do Hospital Tereza Ramos (HTR), idealizado por Débora Furlanetto.
       Para Leandro, o momento é de reconhecer a garra de quem esteve tão perto do problema. “Perdemos muitas vidas, alguns perderam pai, mãe, irmão e amigos, é quase impossível encontrar alguém que não tenha estado frente a frente com esta doença. Nossa homenagem hoje é para todos aqueles que deixaram suas vidas de lado para se dedicar em salvar outras, foram heróis que venceram o medo e o cansaço para enfrentar algo ainda desconhecido, mas que é fatal”, ressaltou.
Débora descreveu o projeto como forma de amparo emocional. “Sempre foram momentos de muita angústia, ninguém sabia o que estava por vir, era tensão e abalo diário, assim surgiu a necessidade de um olhar atento às questões emocionais, isso faz diferença no trabalho individual, se não estivermos bem não conseguimos realizar com qualidade”, disse ela.
Na oportunidade, a deputada federal Carmem Zanotto também foi homenageada por sua atuação nas pautas referentes a área da saúde, e principalmente no período pandêmico. A parlamentar encontra-se em Brasília/DF, ela enviou um vídeo com seu depoimento sobre as ações dos acolhedores. Na próxima semana, no gabinete do Vereador Leandro, Carmem o diploma de honra ao mérito concedido na solenidade realizada.
Ainda foram homenageados postumamente os médicos Moacir José Cucco; Jonas Coelho Lehmkuhl e Luis Alberto Susin, que faleceram em decorrência da Covid. Os familiares receberam a honraria e manifestaram seus sentimentos e gratidão.
          Maria Eduarda Lehmkuhl, filha de Jonas, falou do legado do pai. “Ele sempre foi um médico dedicado, atendia todos com igualdade, seu maior ensinamento foi esse. Me sinto orgulhosa em ser filha dele”, argumentou.
        O médico Luiz Fernando Susin, filho de Luis Alberto, declarou reconheceu como missão o exercício da medicina. “É preciso dar sequência no que eles vinham fazendo. Sempre foram grandes profissionais e as suas partidas devem ser reconhecidas como missão cumprida, e nós devemos continuar para não ser em vão a dedicação deles”, concluiu.
        A viúva de Moacir, Eliana Cucco falou sobre a importância de ele ainda ser lembrado. “Já se passaram dois anos e meio da sua partida, mesmo assim as pessoas fazem referência ao seu nome, isso nos dá uma sensação de paz, sabendo que ele foi importante enquanto pessoa e como profissional. O coração está apertado pela saudade, pela dor, mas, hoje alivia um pouco nossa tristeza tendo esta bela homenagem” disse ela.

Fotos: Bruno Heiderscheidt

Por Alex Branco – Jornalista

Leia também

Deixe um comentário

quatro + 9 =