Entidades bancam reforma de viatura para uso da Patrulha Rural na Região Serrana

Por Luiz Del Moura

Com subsídios da Federação da Agricultura do Estado de Santa Catarina (FAESC) e Sindicatos Rurais de São Joaquim e de Lages foi possível fazer a troca completa do motor de uma camionete Ranger, 2018, que estava condenada ao desuso. Foram investidos R$45 mil no veículo, que passa a ser utilizado exclusivamente no serviço de patrulhamento rural, em toda a Serra Catarinense. Os presidentes dos dois sindicatos, de Lages, Márcio Pamplona, e de São Joaquim, Marcos Pagani efetivaram a entrega da viatura ao comandante do pelotão, o sargento Laureci de Oliveira.

Conforme Marcos Pagani, que também é vice-presidente da Faesc, a viatura vai atender os comandos de Lages e de Otacílio Costa, pois, outro veículo que vem sendo utilizado não está em boas condições. A decisão de investir na reforma da Ranger ocorreu a partir de uma reunião em Lages, com outros presidentes de sindicatos da Região e com o presidente da Faesc, José Zeferino Pedroso. A reforma foi aprovada após a apresentação da PM, da necessidade e importância do investimento. “A Serra Catarinense está 100% coberta pelo patrulhamento, e sempre que o comando precisa de ajuda, tem procurado os dirigentes dos sindicatos rurais”, informou, Pagani.

Com a atividade dos policiais do patrulhamento rural no interior, tem diminuído bastante os registros de roubos de gado (abigeatos) e demais ocorrências. E, a participação das entidades leva em consideração o favorecimento da segurança no campo. O presidente do Sindicato Rural de Lages, Márcio Pamplona, ressalta que a viatura é mais um reforço para estar lá no meio rural, com as condições adequadas para circular nas estradas do interior. “A gente entende que é preciso ajudar até mesmo com recursos, como nesse caso, os nossos órgãos de segurança, especialmente a Patrulha Rural, que hoje é exemplo para o Estado”, afirma.

De parte do comando do Pelotão de Policiamento Rural, o sargento Laureci agradeceu aos dirigentes sindicais e à Faesc, as providências tomadas após a reunião no Sindicato Rural em Lages. Segundo ele, o acordo é de que a viatura depois de pronta irá atender somente o meio rural, como uma nova ferramenta de assistência à segurança ao homem do campo. O Trabalho se estende em 36 localidades de abrangência do 6º BPM, num total de quase 1.6 mil km de estradas de chão; uma área extensa, mas que também conta com o apoio da cavalaria, canil e da equipe do helicóptero Águia 4.

Fotos: Paulo Chagas

Leia também

Deixe um comentário

5 × cinco =