Setor de serviços de SC fica 30% acima do nível pré-pandemia e bate recorde da série histórica

Por Luiz Del Moura

O setor de serviços em Santa Catarina está 29,6% acima do nível de fevereiro de 2020 (pré-pandemia) e atingiu novo recorde da série histórica. O patamar foi alcançado em março deste ano, quando o setor teve crescimento de 5,9% comparado a fevereiro, o sexto melhor desempenho do país. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) divulgada nesta terça-feira, 16, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Este é mais um indicador de que a economia catarinense está se fortalecendo. Estamos otimistas e trabalhando pra um crescimento ainda maior desse e de todos os outros setores econômicos”, avalia o governador Jorginho Mello.

Comparado ao mesmo período de 2022, o avanço foi de 14%, o 5° resultando entre todos os estados do Brasil.  Segundo a pesquisa, Santa Catarina teve o quarto maior impacto na formação do índice nacional, atrás de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

O secretário da Indústria, do Comércio e do Serviço (Sicos), Silvio Dreveck, explica que nos primeiros meses de 2023, o setor cresceu 10,4%. “Os serviços foram um dos afetados pela pandemia que desequilibrou a economia do país. Esse crescimento representa agora uma retomada importante e mostra o otimismo dos empresários que têm apostado em Santa Catarina. Nosso papel é apoiar quem quer investir em Santa Catarina e trazer mais oportunidades de emprego nas cidades”, avalia.

O diretor de Comércio e Serviços da Sicos, César Winck, explica que o setor está começando um estudo de vocação regional para analisar a realidade de cada município e direcionar os investimentos. “Queremos gerar emprego e renda para o setor de comércio e serviços, elevando os índices. Lembrando que muitos empreendedores começam nesses ramos e depois migram para outros setores”, destaca.

Atividades avançaram no acumulado do ano 

As cinco atividades de serviços avançaram no acumulado do primeiro trimestre de 2023, na comparação com igual período do ano anterior.  As atividades avaliadas são Outros serviços, Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio, Serviços de informação e comunicação, Serviços profissionais, administrativos e complementares e Serviços prestados às famílias.

Outros serviços (17,5%) e Serviços prestados às famílias (16,2%) acumulam os melhores resultados, seguido de serviços de informação e comunicação (12,6%) à frente da atividade de Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (9,6%).

Texto: Pablo Mingoti

Leia também

Deixe um comentário

4 − 2 =