Projeto Mãos que Criam, idealizado pela Ambev, é executado pela parceria com a Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Turismo

Por rexpressivaADM

Iniciativa da área gastronômica, o Projeto Mãos que Criam foi criado pela Cervejaria Ambev e conta com a parceria direta de execução pela Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Turismo de Lages/Programa Qualifica Melhor Lages, e tem como enfoque proporcionar chances a cidadãos com pretensão de empreender e abrir o seu próprio negócio. Este é o projeto piloto de parceria entre a prefeitura e a empresa, e na terça-feira (20 de julho) formou seis pessoas com entrega de certificados. Anteriormente, a Secretaria foi procurada pela Ambev, e este órgão de serviço público compartilhou suas experiências com o Programa Qualifica Melhor Lages, na formação de mão de obra no segmento de gastronomia/culinária, e pôde embasar a Cervejaria Ambev, que havia manifestado a vontade de implantar um projeto social neste viés. E então nasceu o Mãos que Criam.

A Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Turismo atuou nesta parceria ao viabilizar o Projeto desde a primeira reunião e ao oferecer suporte de pessoal técnico, inscrições, disponibilização de espaço físico e certificação. Instrutor, materiais de consumo e apostilas foram fornecidos pela Cervejaria Ambev.

As aulas do curso, totalmente gratuito, foram ministradas pelo período inicial, em 29 de junho, até o término, em 20 de julho, com carga horária de 25 horas/aula totais, distribuídas ao longo do tempo duas vezes por semana (segundas e terças-feiras), das 14h às 18h, na sede da Diretoria de Turismo, na avenida Papa João XXIII, bairro Petrópolis, em que há uma cozinha industrial própria para o treinamento prático de cursos, bem como houve a parte teórica. Os conteúdos da ementa, trabalhados em sala de aula, foram divididos em três módulos no curso: Entradas, saladas e molhos; carnes, legumes e massas, e confeitaria e precificação. O instrutor foi Alex Santos.

Com o êxito desta primeira turma, a Secretaria mantém conversas bem adiantadas para que o Projeto seja estendido. Ao final do curso foi promovida uma roda de diálogo para pontuar tópicos fortes e fracos. Foram recebidos os ângulos de vista e sugestões dos alunos, e expuseram a proporção dos benefícios as suas vidas após esta qualificação.

Franciane Elise Ribeiro estava entre as seis pessoas certificadas na formatura. “Eu já trabalho na área de venda de alimentos e para mim este curso fez toda diferença. Entre os aprendizados mais salutares está a utilização de ingredientes de baixo custo, mantendo a qualidade e aumentando a margem de lucro. Nós tivemos extrema atenção dos organizadores do curso – Secretaria, Ambev e instrutor Alex. Somente tenho a agradecer pela chance de evoluir em minha profissão e torço para novas oportunidades como esta, em aproveitamento em futuro breve, pela comunidade.”

Desenvolvimento econômico local e regional com capacitações gratuitas à população, tornando a valorização ao empreendedor ainda mais ampla e os sonhos do papel, materializações de uma realidade de autonomia financeira. “O Projeto Mãos que Criam vem da parceria da prefeitura de Lages, através do Programa Qualifica Melhor Lages, com a Ambev, para que cidadãos sejam qualificados e consigam, pelo seu próprio trabalho, comercializar produtos fabricados por eles mesmos e gerar renda, desenvolvendo pessoas desempregadas e as inserindo no mercado de trabalho. Lembramos que nós qualificamos estas pessoas, damos a oportunidade de formalizarem seu negócio e se precisar de verba para investir e comprar equipamentos para começar seu empreendimento, a encaminhamos para atendimento aqui mesmo dentro da Secretaria para possível viabilização de recursos pelo Banco da Família, com o Programa Juro Zero”, salienta o secretário do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Álvaro Mondadori (Joinha).

A habilidade de se reerguer na pandemia

Os reflexos da pandemia do novo coronavírus, gerador da doença Covid-19, na economia e na empregabilidade, ocasionaram novos meios criativos para superar crises. A coordenadora do projeto social, pela Ambev, Lidiane de Sousa Vieira de Oliveira, lembra que, “o Projeto Mãos que Criam surgiu com o intuito de ajudar pessoas que foram afetadas pela pandemia e que, consequentemente, perderam seus empregos. O nosso objetivo como Cervejaria é fazer algo que possa mudar as suas vidas, e alcancem, pelo seu próprio trabalho, a geração de renda para a família, não dependendo exclusivamente do contrato de uma empresa.”

A profissional ainda explica: “O objetivo central é ensinar a preparar produtos para venda direta aos clientes, por exemplo, tortas, saladas, marmitas, carnes e frios. Demonstrar como se elabora a precificação do que é ofertado. Durante este processo, percebemos que há muita dificuldade na definição da precificação. Vamos a mais um exemplo. Eu faço um pão, vendo a R$ 5, tal preço é definido pelo mesmo preço praticado no supermercado e, deste modo, acaba por não se obter um bom rendimento dos lucros. Outro aspecto está relacionado à durabilidade do produto, assim como em comercializar e apresentar de um jeito atrativo para o cliente.”

Texto: Daniele Mendes de Melo. Foto: Cristiane Da Boit

Leia também

Deixe um comentário

10 + um =