Na Serra, réu é condenado a 16 anos de reclusão por matar a esposa e o amante

Por Luiz Del Moura

O Tribunal do Júri da comarca de Lages condenou um homem à pena de 16 anos de reclusão, em regime fechado, por duplo homicídio, sendo um simples e outro qualificado-privilegiado.  Ele matou por desconfiar sobre uma possível infidelidade conjugal. Os crimes ocorreram em 2014 no interior de um município da Serra Catarinense.

Conforme narra a denúncia, na tarde do dia 12 de dezembro, o réu, que hoje tem 55 anos, discutiu com o homem, o qual acreditava que tivesse um caso com a esposa. Ele se armou com um machado e um revólver, atirou e desferiu golpes contra a vítima. O fato aconteceu na estrada geral de uma localidade interiorana. Com a mesma arma, o acusado surpreendeu a mulher com diversos disparos.

Neste processo, que tramita em segredo de justiça, durante audiência, foram ouvidas seis testemunhas de acusação e quatro de defesa. Em relação à sentença, o réu poderá recorrer em liberdade.

NCI/TJSC – Serra e Meio-Oeste

Leia também

Deixe um comentário

dezesseis − 1 =