Fiesc apresenta plano de desenvolvimento para Santa Catarina

Por Luiz Del Moura

Fortalecer as indústrias catarinenses e destacar as vocações de cada região. Esse é o objetivo da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC) ao realizar estudos, ações e projetos de implementação de um Plano de Desenvolvimento Econômico Sustentável e Integrado para Santa Catarina (NeoSC). Para apresentar os presentes estudos e projeções para a região, a Vice-Presidência Regional Oeste realizou nesta semana, uma reunião híbrida com os dirigentes dos sindicatos patronais filiados: Sicec, Simec, Simmex, Simovale, Sindialimentos, Sindiplasc, Sinduscon AMAI e Sinduscon Chapecó.

Na ocasião, o diretor de Inovação e Competitividade da FIESC, José Azevedo Fiates, apresentou as bases do projeto e destacou os setores de Chapecó e região. “O Oeste se consolida cada vez mais em posição de liderança no agronegócio de escala e valor agregado e tem, inclusive, o potencial de transformar Santa Catarina em polo nacional do agronegócio tecnológico e de inovação”. Além do setor de agronegócio, Fiates também enfatizou a indústria de tecnologias e soluções e os serviços industriais de alta complexidade.

De acordo com os estudos apresentados pelo diretor de Inovação e Competitividade, o estado de Santa Catarina apresenta uma indústria competitiva em setores vocacionados, relevantes e com alto potencial de sucesso. “As projeções revelam que o estado catarinense é um lugar com qualidade de vida, ecossistema de empreendedorismo e ambiente de negócios favoráveis. Isso nos torna referência nacional e case emergente mundial de desenvolvimento econômico sustentável e integrado”, complementou José Fiates.

O vice-presidente da região oeste, Waldemar Antônio Schmitz, ressaltou a importância do desenvolvimento de um plano pensando para o estado. “A FIESC mais uma vez vem mostrando o comprometimento com as indústrias catarinenses. Com um plano que abrange todas as regiões, teremos um fortalecimento ainda maior dos setores aqui do Oeste”.

Mostrando o comprometimento da FIESC com o Oeste, os representantes da instituição realizaram um momento de sugestões e indicações de setores destaques da região a serem incluídos no plano. Para isso, foi feita uma rodada de indicação e, posteriormente, votação para elencar as sugestões dos sindicatos das indústrias. Nesse momento, Waldemar também destacou a importância da participação dos sindicatos nesse projeto. “Para desenvolver um plano dessa magnitude e relevância, é essencial termos a colaboração de todos os setores envolvidos. Com essas indicações vemos como nossa região tem muito a contribuir para o máximo desenvolvimento do estado”.

Os dirigentes opinaram por meio de indicação eletrônica de nível de concordância com a prioridade dos setores. Foram ressaltados vários projetos a serem desenvolvidos, como a ênfase na necessidade da duplicação da BR-282, por exemplo, citada pelos presentes como prioridade para o desenvolvimento da região.

SOBRE O NEOSC

Desde o início da pandemia de Covid-19 em 2020, a FIESC vem desenvolvendo estudos, ações e projetos de implementação no sentido de construir um Plano de Desenvolvimento Econômico Sustentável e Integrado para Santa Catarina. Esse fenômeno vem se revelando de forma concreta em vários lugares do mundo, em especial na região da América Central – com destaque para o México -, no leste Europeu e em alguns países da Ásia. Esses países passaram a ter uma posição mais estratégica em função desses fatores, resultando numa aceleração do crescimento do setor industrial e, em alguns casos, muito frequentemente no reposicionamento da indústria e no surgimento de novos segmentos de manufatura. Tal fenômeno tem sido chamado de neoindustrialização, por isso o nome NeoSC.

Leia também

Deixe um comentário

três × 3 =